quarta-feira, 15 de julho de 2009

CAMINHADA ECOLOGICA COM PLANTIO DE ÁRVORES NA SERRA GERAL






A 5ª Caminhada Ecológica de Monte Azul à Montezuma inicia quinta (16) com termino previsto para domingo (19). Os cerca de 45 participantes, que iniciaram a caminhada as 6 horas da manhã, percorrerão aproximadamente 65 quilômetros do complexo da serra da Canastra, que na região e conhecida como serra geral, incluído a serra de Santo Antonim e serra da Guariba. O nível de dificuldade da caminhada é de moderado para difícil.
Tudo começou em 2004 com uma conversa do tipo brincadeira com Alexandre Augusto e Damastor Alves, ambos servidores municipais, onde Alexandre dizia que seria interessante uma caminhada de Monte Azul a Montezuma pela serra, ou ¨por dentro¨como se diz no local, e Damastor afirmou já ter feito essa caminhada anteriormente e ambos resolveram organizar o evento.
Segundo Alexandre a caminhada ecológica não é apenas andar no meio do mato. Trata-se de um esporte não competitivo, onde cada participante deve colaborar com o companheiro de aventura para que todos superem os obstáculos e possam atingir o objetivo da chegada. Exige ritmo, equilíbrio e passada regular, sempre devagar. ¨Queremos nos divertir, e não bater recordes¨ conclui o organizador e atual vice-prefeito de Monte Azul.
A respeito da caminhadas ecológicas a opinião de Damastor é que são extremamente seguras desde que sejam observadas as regras básicas de conduta. Manter um espírito de equipe, o respeito pela natureza e conhecer os seus limites como ser humano já são um bom começo.
Entre as dicas dos Aventureiros para os participantes, está o uso roupas leves, tênis confortável – já usado/amaciado –, boné ou chapéu. Em sua maioria de homens, o mais novo participante dessa caminhada é Paulo Augusto de 13 anos e o mais velho é o servidor municipal Diocelino Custódio, Seu Dió. Haverá 2 motos de apoio e um caminhão foi contratado para levar as bagagem e barracas dos aventureiros e também para, chegando na frente, levar os alimentos a serem preparados para alimentação da equipe.Bebidas alcoólicas são permitidas moderadamente somente durante as paradas de pernoites.
A caminhada ecológica vai contribuir para o Programa de Conservação da Serra Geral.O evento tem o apoio das Prefeituras de Monte Azul,Santo Antonio do Retiro e Montezuma que disponibilizaram ambulância, dentre outros recursos, para a segurança dos participantes.
As caminhadas são feitas por estradas e trilhas na mata fechada entre subidas e descidas e permitem observar de perto a vegetação da Serra e os animais que nela vivem. Estes passeios proporcionam o maior contato com o ambiente permitindo conhecer uma variedade ainda maior de animais e plantas da região.
Com o apoio do Instituto Estadual de Floresta – IEF a 5ª edição da Caminhada Ecológica Monte Azul Montezuma inova com os participantes e moradores locais plantando cerca de mil mudas de árvores. As localidades beneficiadas com as mudas serão Brejo Grande e São Joaquim, que pertencem ao município de Santo Antonio do Retiro, e Montezuma, cujas mudas serão plantadas na barragem da cidade das águas quentes. O diretor do Parque Estadual Caminhos do Gerais, engenheiro ambiental do IEF Alessandre, estará fazendo palestras sobre conservação ecológica nas localidades e acompanhando o plantio das mudas.
Os participantes estarão aproveitando o clima de serra que nessa época e bastante frio para esquentar as noites com animados forrós, com músicos se apresentando ao vivo, e se agasalhando para enfrentarem a altitude local.Para finalizar o evento a equipe de caminhantes serão convidados do prefeito Erival José Martins, o Grande, para aproveitarem das águas termais do balneário de Montezuma(Rua Leôncio José de Araújo, 2 - Centro).

segunda-feira, 13 de julho de 2009

REGIÃO GANHA EQUIPES PSF - Medida beneficia Mamonas, Serranópolis e Verdelândia

Portaria publicada na última quarta-feira (8), no Diário Oficial da União, credencia as Equipes de Saúde da Família (ESF) e autoriza o pagamento de incentivo financeiro para a contratação de 1.137 novos agentes comunitários de saúde (ACS) em 41 municípios.
Os Municípios da nossa região e que estão na jurisdição da Gerência Regional de Saúde de Montes Claros, os municípios beneficiados pela portaria são:
Mamonas que ganhou 02 equipes de PSF e 16 agentes comunitários. Serranópolis de Minas também com 02 equipes de PSF e 12 agentes comunitários e Verdelândia que terá 03 equipes de PSF e 21 agentes comunitários.
O incentivo mensal para as ESF varia de R$ 6 mil a R$ 9 mil. Todos recebem ainda R$ 581 por agente comunitário de saúde em atividade. Cada equipe fica responsável por uma população de 3,5 mil a 4 mil habitantes, ou mil famílias. Elas atuam na promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde das pessoas atendidas. A composição mínima de cada equipe é de um médico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e até 12 agentes comunitários de saúde.

MRS ENTREGA VAGÃO DE PASSAGEIROS RESTAURADO À ABPF


Na foto, um dos três carros de passageiros restaurados pela MRS. Os carros, fabricados entre 1910 e 1920, pertenceram à São Paulo Railway Company
Revista Ferroviária 09/07/2009

A MRS Logística entregou para a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) três carros de passageiros restaurados da SPRCo (São Paulo Railway Company).
As unidades, produzidas entre 1910 e 1920, faziam o trajeto Santos-Jundiaí. São três tipos de carros: um de primeira classe, um carro-restaurante e um de segunda classe. No carro de primeira classe viam-se fotos da antiga cidade de São Paulo e seus principais pontos turísticos, sofás almofadados e mesas antigas restauradas, toaletes, etc.

Os carros vão para o “Museu Aberto da Ferrovia”, um grandioso projeto organizado pela ABPF o qual deverá ser instalado no bairro da Móoca, com o apoio do governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo. De acordo com os organizadores, são relíquias da ferrovia brasileira que merecem preservação digna.

MUNICÍPIOS MELHORAM ARRECADAÇÃO, MAS ALEGAM O CONTRÁRIO E AMEAÇAM FECHAR AS PORTAS COM A NOVA QUEDA DO FPM.

Melhora a arrecadação repassada pelo Governo Federal a Catuti e a Monte Azul entre os meses de abril e maio 2009.O aumento é de quase 100 mil reais para Hélio Pinheiro e pouco mais de 200 mil para Joaquim de Deja, segundo os dados do Ministério da Fazenda. O site do governo ainda não disponibilizou a arrecadação de julho mas a AMAMS diz que queda de mais de 40% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) da última sexta-feira 10, a AMAMS ameaça protestar fechando as portas das prefeituras para chamar a atenção do governo Lula.
Na manhã dessa segunda-feira 13, a diretoria da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS) se reuniu alegando que a queda do FPM está causando grandes problemas para os gestores públicos municipais, dentre os problemas o comprometimento do pagamento da folha do funcionalismo.
Valmir diz que os municípios 0.6, que são a maioria no Norte de Minas, e que esperavam receber na primeira parcela deste mês, ocorrida na sexta-feira 10 de julho, mais de R$ 200 mil, tiveram que se contentar com apenas R$ 150.798.11, uma perda de mais de R$ 60 mil. No mesmo período de 2008, os municípios com este índice receberam R$ 168.988,44.


Catuti – MG
abril/2009

FPM...........279.332,18
ITR.....................15,35
CIDE................352,28
ICMS................687,08
FUNDEB ..........85.344,40
Total .........365.721,29

maio/2009
FPM ..........331.820,36
ITR ...................368,72
ICMS ...............687,08
FUNDEB.........98.889,62
Total ........431.765,78

Junho/2009

FPM .......... 286.293,74
ITR ................... 346,98
ICMS ............... 687,08
FEX..............13.553,69
FUNDEB.... 101.104,01
Total ......... 401.985,50


Monte Azul - MG
abril/2009

FPM ............558.644,32
ITR .....................210,01
CIDE.................. 940,74
ICMS…………1.171,48
FUNDEB…..106.721,23
Total……….667.687,78

maio/2009

FPM...............663.640,66
ITR........................119,32
ICMS…………..1.171,48
FUNDEB……198.055,76
Total…………862.987,22

Junho/2009

FPM .......... 572.587,45
ITR .................... 67,96
ICMS ............ 1.171,48
FEX.............. 23.109,50
FUNDEB.... 202.490,76
Total ......... 799.427,15
fonte:
www.tesouro.fazenda.gov.br/transferencias_constitucionais.asp

Mas $omente como ob$ervação....$erá se alguém percebeu alguma modificação na vida particular de algum prefeito cau$ada pela o$cilação da verba governamental???
$erá que despediram algum parente ou deixaram de comprar algo porque o dinheiro diminui ou deixa de comprar mais quando o montante $obe????

DIVULGAÇÃO - Cirurgias Labiais Gratuítas

sexta-feira, 10 de julho de 2009

FAVENORTE PODE FECHAR SUAS PORTAS

O Ministério da Educação e cultura - MEC vai fechar 17 cursos de formação de professor.
Fiscalização realizada pelo Ministério da Educação revelou que os cursos de formação de professores encontram-se em situação desoladora no país.

O trabalho envolveu 60 cursos de nível superior –49 de pedagogia e 11 de normal. Todos haviam obtido conceitos insatisfatórios (1 e 2) no Enade.O Exame Nacional de Avaliação do Desempenho de Estudantes fora aplicado em 2005, Mas os resultados só vieram à luz em 2007.

Em fevereiro de 2009, o MEC constituiu uma “Comissão de Supervisão” dos cursos. O grupo foi assessorado por especialistas em pedagogia.O trabalho foi concluído no mês passado, Produzindo assim o retrato de uma tragédia. Com base nesse levantamento, que envolveu visitas às escolas, o ministério decidiu agir.

De cara, serão fechados 17 cursos, 12 dos quais a pedido das próprias instituições de ensino e entre as entidades a encerrarem suas atividades está o Instituto Superior de Educação Verde Norte de Mato Verde que é mantida por Sociedade Educacional Oscar Lisandro Teixeira.Oscar foi diretor da escola estadual local e hoje é dono da FAVENORTE.

os outros são:
Centro de Ensino Superior de Catalão (Catalão–GO)
Faculdades Integradas de Fátima do Sul (Fátima do Sul–MS)
Universidade de Fortaleza (Fortaleza–CE)
Universidade Federal de Mato Grosso (Colider–MT)
Universidade Federal de Mato Grosso (Diamantino–MT)
Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Campo Grande–MS)
Faculdades Integradas IESGO (Formosa–GO)
Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (Reduto–MG)
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco (Resende–RJ)
Instituto Superior de Educação Almeida Rodrigues
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Tatuí (Tatuí–SP)
Faculdades Integradas de Naviraí (Naviraí–MS)
Centro Universitário de Araraquara (Araraquara–SP)
Instituto Superior de Educação de Campo Verde (Campo Verde–MT)
Instituto Superior do Litoral do Paraná (Paranaguá–PR)
Faculdades Sete de Setembro (Caldas Novas–GO)

Os demais 40 cursos continuarão funcionando sob condições. Já assinaram ou ainda vão assinar um documento chamado TSD (Termo de Saneamento de Deficiências).

Trata-se de um acordo no qual as escolas se comprometem a sanar os seus problemas num prazo de um ano.

Um acordo com o MEC para melhorar a situação de seus cursos no período de um ano. Das demais, três foram considerados de boa qualidade. O restante será extinto.

Montes Claros 152 anos


Um raio-X sobre a maior cidade do Norte de Minas

A nova edição da Revista TEMPO que está nas bancas, traça uma radiografia do município de Montes Claros, onde especialistas falam como andam indústria, comércio, agropecuária, construção civil e educação. Mas como fica a cidade após o período de estagnação com o fim da Sudene? Quais os desafios para a cidade voltar a crescer e a despertar interesse de investidores? Leia uma análise das perspectivas para o desenvolvimento econômico local e regional. Em comemoração à passagem dos 152 anos deste pólo regional, a Revista ilustra a cidade na capa com arte de Jamilly Lessa e edição de Christiano Lorenzato, além de matérias diversas e entrevista com escritor e poeta Wanderlino Arruda.

domingo, 5 de julho de 2009

ENTERRADO EM COVA RASA DESCONHECIDO ASSASSINADO NA MADRUGADA

Luis marceneiro, 42 anos, telefonou para o 190 nas primeiras horas da madrugada da sexta-feira (2)e avisou a polícia que tinha matado um homem em sua casa e que não iria esperar a patrulha chegar. Os soldados Wilson Souza e o também soldado Frank Pereira se deslocaram para a comunidade de Paus Pretos, a cerca de um quilometro de Monte Azul e se depararam com um corpo crivado de chumbo, atingido que foi por um tiro de polveira no peito. Em 16 perfurações foram encontrados 20 chumbos.
Segundo a esposa de Luis o desconhecido forçou e passou pelo colchete que limita o quintal da casa humilde e sem energia elétrica, foi adentrando apesar dos gritos de aviso do casal. Na residência, além do casal, estavam os três filhos de Luis. Uma pré-adolescente de 13 anos com deficiência mental, um menino de 10 e outra menina de 4 anos.
Diante a pouco resistência que poderia sua casa, que tem a como entrada uma porta de folha de metal, dessas que geralmente se coloca na parte interna das casas, Luis pegou uma polveira carregada e pela janela ameaçou atirar se o homem não se identificasse. O homem, segundo a mulher, avançou rumo a seu marido que deu um tiro que deveria ser de aviso, mas como Luis tem deficiência de visão, acertou o homem que caiu ao solo.
Constatando a morte do desconhecido que se vestia com camisa de cola e botões, tecido liso de cor azul, bermuda de cor preta e palha e calçava sandálias havaianas Luis telefonou e esperou a policia chegar de dentro do mato e ao avistar as luzes das sirenes empreendeu fuga levando a arma do crime.
A polícia civil foi acionada estando no local a detetive Vanessa que, verificando que o homem de aproximadamente 50 anos, barba e cabelos esbranquiçados e aparados não portava documentos e tinha no bolso apenas duas balas comestíveis.
O homem, que foi visto passando pelo centro da cidade por volta das 9 horas da noite ainda esta sem identificação mas teve suas digitais coletadas pelos peritos de janaúba e foi enterrado em cova rasa no cemitério local. Espera-se a apresentação de Luis com a arma do crime e identificação do morto para se prosseguir nas investigações.

sábado, 4 de julho de 2009

POLITICA DE AÉCIO – ESTUDANTES NO PAU-DE-ARARA



Perseguição política a jornais e jornalistas mineiros tem sido uma constante no governo do Estado, tendo o Governador de Minas Gerais ressuscitado prática muito comum durante a ditadura militar no Brasil: Aécio Neves e sua irmã Andréia Neves são a censura e a mordaça sobre a imprensa em Minas Gerais.

Exemplos dessa interferência estão na censura de matérias do jornal Estado de Minas, censura à coluna de Cláudio Humberto, do Hoje em Dia, e demissões de jornalistas na TV Globo, Band, Rede Minas e Rádio Itatiaia.

Matérias que dizem respeito à violência, tráfico de drogas e aos cortes promovidos pelo Estado em convênios com entidades assistenciais, que comprometem inclusive a alimentação de crianças e adolescentes e também as manifestações populares de todos os tipos têm sido boicotadas. Em tudo Contrariando a Constituição Nacional e suas próprias palavras de "apreço e respeito pela imprensa e seus profissionais ¨ quando em frente ás câmeras.

De acordo com o Juiz da Infância, Dr. Tarcísio Martins Costa, "matérias da Vara da Infância, que demonstravam descaso e insensibilidade do Estado não foram publicadas pelo jornal Estado de Minas porque comprometiam a imagem do Governador¨.

Enfoco essa realidade monstruosa e pouco sabida no interior Mineiro, principalmente por essas paragens, porque a muito impressiona a mim e a qualquer mente civilizada cenas chocante do cotidiano desse extremo dos gerais e das minas: o transporte de estudantes em caminhões pau-de-arara.

Pau de arara é o nome dado a um meio de transporte irregular de passageiros muito conhecido no Nordeste do Brasil e que os moradores da região sudeste acreditam estar erradicado nessas paragens. Consiste em se adaptar caminhões para o transporte de passageiros cobrindo a carroceria com lona e onde são colocado tábuas paralelas para servirem de assento, constituindo-se em substituto improvisado para ônibus convencionais.

Tal realidade, por mais que denunciada, não é enfocada pelas grandes empresas de comunicação, que somente mostram esse ilícito acontecendo no Nordeste brasileiro, dando a aparência de que aqueles nossos irmãos fazem parte de uma civilização à parte do desenvolvimento. Inadmissível é, morando em uma região privilegiada de um país que pretende ascender ao primeiro mundo, em um Estado cujo governador pleiteia sentar na cadeira da presidência dessa república, cruzar diariamente com crianças que são transportadas nas carrocerias desses caminhões no trajeto escola/casa e vice-versa.E, como agravante dessa situação, sabendo que esse transporte e pago pela secretaria estadual de educação repassados pela prefeitura do lugar.

Em Monte Azul temos quatro ¨ linhas¨de transporte de estudantes da zona rural para as escolas da cidade sendo feitas por paus-de-arara. Duas com caminhão: Serra do Ginete e Sitio do Limoeiro, e duas com caminhonetes: Furadinho e Riacho Seco.
O caminhão que faz o trajeto da Serra do Ginete, cerca de 17 quilômetros de percurso e o do Sitio do Limoeiro, que transporta mais de 40 crianças por 22 quilômetros, tem entre seus passageiros crianças excepcionais alunas da APAE.

O transporte de estudantes em pau-de-arara não é apenas o estacionamento do progresso, é mais do que isso, é um retrocesso, uma macha ré no desenvolvimento, uma prática ilegal e imoral. É triste assistir a cena bizarra de futuras cabeças pensantes de nosso município sendo transportadas em carrocerias de caminhões, como se fossem animais e não a nossa garantia de progresso.
Como ônibus, segundo funcionários da secretaria municipal de educação, não conseguem trafegar nas estradas, o dono dos veículos tem licença da administração municipal para fazer o transporte nos veículos adaptados e recebem como se o translado fosse feito com ônibus.
De acordo com pesquisa da Universidade de Brasília 94% das cidades nordestinas não possuem regulamentação do transporte escolar e em 36% o transporte de estudante é feito em veículos inadequados, a exemplo dos pau-de-arara, mas em sua pesquisa não se levantou os números em Minas.
Crianças de até 14 anos que de acordo com o artigo 7º do Estatuto da Criança de do Adolescente deveriam estar protegidas por políticas sociais públicas que permitam o seu desenvolvimento sadio e harmonioso em condições dignas de existência estão sofrendo porque seus governantes não conseguem manter as estradas de acesso a seus lares trafegáveis.
Essa é uma situação que tem de ser enfrentada com políticas públicas. Para o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o que ocorre, hoje, no ensino rural é “criminoso”. Muitos estudantes precisam viajar quilômetros para chegar à escola, pois não há estabelecimentos suficientes no campo.

É obrigação dos que enxergam a necessidade de mantermos nossos homens no campo e não abandonarmos o nossas crianças, futuro do país, a essa provação diária e irracional com a má administração do dinheiro público. O governo de Aécio Neves, ao invés de boicotar os noticiários, deveria aplicar as verbas públicas nas estradas vicinais priorizando exatamente as de trafego do transporte escolar. Se é muito para os cofres municipais, leve é para o Estado.

Diante deste assustador e inaceitável cenário de trânsito no qual está inserida a infância brasileira, deveria a população exigir a efetivação das leis referentes à segurança no trânsito para garantir que cada criança desse país possa chegar à escola, creche ou área de lazer de forma digna e segura, fazendo valer o Código de Trânsito Brasileiro.
Lutar para que todos os estudantes brasileiros de acordo com sua realidade sócio-ambiental possam chegar à escola de forma digna e em consonância com as suas características de ser humano em desenvolvimento físico, emocional e cognitivo.Exigir que nenhum estudante seja transportado em carro de boi, pau-de-arara, trator ou qualquer veículo que não esteja de acordo com os requisitos estabelecidos no Código de Transito Brasileiro.
Ainda neste sentido, o direito do estudante toma como base ao art. 208, inciso VII da Constituição Brasileira que determina: “o dever do Estado com a educação será efetivado mediante a garantia de atendimento ao educando, no ensino fundamental, através de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde”.


Viviane Forrester, em seu livro O horror econômico, já nos alertava, citando Malarmé, sobre o poder das palavras. Uma das primeiras providências dos regimes autoritários, totalitários, quando chegam no poder, é silenciar a voz daqueles que protestam, dos que criticam, dos que denunciam, dos que mobilizam as massas através das palavras.
video

quinta-feira, 2 de julho de 2009

NOVO JUIZ PARA MONTE AZUL


NOVO JUIZ ASSUMIRA A COMARCA A PARTIR DESSA SEGUNDA-FEIRA, 6 DE JULHO.

Na relação dos aprovados na 2ª etapa do concurso de juiz de Direito substituto, publicada em 24 de novembro do ano passado pela Escola judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) apareceu o nome do Dr. Thiago Grazziane Gandra.
Dr. Thiago, matural de Belo Horizonte, concluiu o curso de direito em 2003 pela Universidade Federal de Minas Gerais, tendo lecionado na Faculdade da cidade de Santa Luzia até o mês passado. Em agosto de 2006, começou a se preparar para concursos de magistrado. Dos 454 candidatos que participaram das provas escritas para Juiz Substituto em Minas Gerais apenas 11 foram aprovados, e dos 11 aprovados ficou o futuro Juiz da comarca de Monte Azul com a quarta colocacão geral.
A formatura dos alunos do Curso da Ejef será realizada hoje, 2 de julho ás 17 hoiras, e o Dr. Thiago Grazziane Gandra será designado então para substituir o juiz Mauricio Navarro Bandeira de Melo.
O Dr. Mauricio responde agora pela comarca de Santa Maria do Suaçui, no vale mineiro do Rio Doce.

OPOSIÇÃO PERDE AÇÃO QUE PEDIA AFASTAMENTO DE JOAQUIM DE DEJA

A ação ajuizada pela coligação ¨ A Força do Povo ¨ que pedia a impugnação do mandato eletivo de Joaquim Gonçalves Sobrinho e Alexandre Augusto não foi aceita pelo juiz Mauricio Navarro Bandeira de Melo. O juiz seguiu o parecer do promotor Ali Mahmoud Fayez Ayoub, que manifestou pela improcedência do pedido.
A coligação alegava que a população do município foi enganada quanto a escolaridade de Joaquim de Deja. É que ele está sendo acusado de ter apresentado diploma falso à justiça eleitoral.

POLICIA FEDERAL
Joaquim “de Deja” (DEM) , que nasceu no dia 16 de março de 1928 e é considerado como um dos últimos “coronéis” da política do Norte de Minas em atividade eletiva, não está completamente livre da acusação. Após receber a negativa do juiz de Monte azul a coligação entrou com recurso e recorreu da sentença junto a Tribunal Regional Eleitoral em Belo Horizonte e tem ainda o inquerito que corre na Policia Federal em Montes Claros que esta sendo acompanhada pela advogada Francisca Gabriela Batista.
Segundo a advogada, no diploma apresentado consta que ele foi aprovado no 4º ano em dezembro de 1970. Como nasceu em 1928, estava com 40 anos estudando na sala de crianças. Cita ainda que a diretora da Escola Florêncio Ferreira Lima, Maria Elvira Machado Teles, nega que a assinatura seja sua e que a própria professora que assina o diploma, Lídia Maria Primo, não lecionava no educandário na época em que ela era diretora.
Nas eleições do ano passado o Candidato Joaquim de Deja, coligação PP/PSDB/PHS/DEM teve 7.707 votos, ficando com 56% dos votos válidos, e Arlindo que coligou ao PR ao partidos PDT/PT/PMDB/PR, teve 5.91443,42 votos, ficando com 43%.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

DESEMPREGADOS POR FORÇA DA LEI


Por força da ação movida pelo Procurador-Geral de Justiça Alceu José Torres Marques foi declarada a inconstitucionalidade do inciso I do art. 1º da Lei Municipal n.º 306, de 11 de junho de 1993, do município de Monte Azul.
Na redação da ação o procurador diz ¨Ademais, imperioso é que o Administrador Público pontue suas ações com proporcionalidade e justiça entre o ônus que impõe ao erário e, conseqüentemente, à própria população, e os benefícios gerados à coletividade. Não deve haver o comprometimento e a dilapidação do erário municipal, como produto de decisões que visem predominantemente o atendimento de compromissos pessoais ou de arroubos partidários dos governantes, ferindo, assim, o princípio da moralidade administrativa e ensejando, nesse sentido, danos financeiros irreparáveis ou de difícil reparação à Administração Pública municipal¨.Parece ter redigido o texto olhando nos olhos do alcaide monteazulino.

Segundo funcionários da Prefeitura Municipal de Monte azul,por força da ADI, mais de 200 estão desempregados a partir de hoje, primeiro de julho. São apadrinhados contratados em desacordo com a Lei Federal pela atual administração. A administração municipal esta obrigada pela Procuradoria Geral de Justiça do Estado de Minas Gerais a realizar concurso público nos próximos 90 dias.

CAPITAL NACIONAL DA MOSCA VAREJEIRA



Segundo os mais antigos moradores da cidade de Monte Azul, nunca antes depararam com essa grande quantidade de moscas que tem infestado o centro e bairros da terra de Tião Carreiro.
Como fazemos parte dos que são novatos na cidade, mas não na região, nos surpreendemos quando sentimos na pele a invasão de nossa residência por moscas varejeiras. Basta cozinhar qualquer alimento, principalmente carne e, quando o cheiro exala lá vêm elas. Parece um enxame de abelhas ao se deslocarem aos montes. Interessante então é quando se tem um escapamento de gás na cozinha, o liquefeito de petróleo mesmo, e 5 minutos depois o ambiente esta infestado pelo inseto nojento.
A varejeira faz parte de uma família das califorídeas. Moscas de cor azul verde ou amarelo amarronzado metálico e seus corpos negros. São atraídas por estercos, lixos, chiqueiros, soro de leite, frutas, ou matéria orgânica úmida em apodrecimento.
Ela utiliza a vítima qualquer animal de sangue quente, incluindo o ser humano como hospedeira de sua prole, depositando ovos onde houver alguma ferida aberta. Ao nascerem, as larvas invadem a pele e se alimentam corroendo os tecidos vivos que encontrarem pela frente, devorando até ossos e cartilagens.
As varejeiras raramente são grandes problemas em residências, mas podem incomodar bastante com seu zumbido persistente. Entretanto quando há uma infestação persistente, como é o caso em Monte Azul, isso significa a existência de algum animal morto ou matéria orgânica em decomposição como no lixão local que esta servindo de origem para esses insetos.
O material infestado deve ser encontrado e eliminado para se resolver o problema, e por isso estamos na luta pela retirada do lixão de tão próximo a cidade e que o local do próximo depósito de lixo seja tratado pelas normas vigentes no país. Esta solução é muito mais permanente que o uso de inseticidas para controlar as larvas e adultos.
Quando os alcaides aprenderem a administrar os seus municípios com inteligência e indistinção, aprenderão também que este é o caminho do verdadeiro desenvolvimento municipal.