quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Peneira

Atençao rapaziada: Oportunidade para os ¨bons de bola¨.

Os testes para as categorias de base do Funorte Esporte Clube serão realizados no dia 22 de fevereiro, às 9h, e no dia 24 de fevereiro, às 16h, para atletas nascidos nos anos de 1992, 93, 94 e 95.
A diretoria do Formigão avisa que todos os garotos interessados deverão estar munidos de material esportivo adequado e atestado médico, comprovando que estão aptos a praticarem atividades físicas.

As inscrições serão feitas no dia do teste. Informações: 3221-9189 com o gerente administrativo Lucas Samuel.




Atenção meninada: Indyu abre inscrições para o Bolsão Esportivo.
O Colégio Indyu realiza no próximo sábado, dia 12, na Funorte Campus São Luiz, o Bolsão Esportivo, que oferecerá a estudantes de ambos os sexos a oportunidade de concorrer a bolsas de estudo para o ingresso no Colégio Indyu.
Os interessados devem se inscrever gratuitamente em uma das quatro modalidades que o Colégio irá prestigiar, sendo elas: basquete, futsal, vôlei e handebol.  O processo de seleção ocorrerá através de disputas esportivas entres os inscritos no Bolsão. Eles serão avaliados por uma comissão formada por profissionais de educação física, que, entre outros critérios, avaliará o desempenho dos candidatos, desenvoltura e habilidades.
- É a grande oportunidade de estudar numa escola de qualidade como o Indyu e, ao mesmo tempo, ter a chance de se tornar um grande atleta – destaca o professor de educação física Rubem Ribeiro de Oliveira, que compõe a comissão organizadora do Bolsão Esportivo. Ele esclarece, ainda, que, paralelamente aos estudos, os aprovados receberão todo o acompanhamento necessário para a formação de um atleta.
O idealizador do Projeto e diretor de extensão da Funorte, professor Andrey Souza, explica que os aprovados já vão iniciar os estudos tendo a oportunidade de participar dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG).
- Vamos preparar as equipes e resgatar o potencial esportivo que o Colégio Indyu sempre teve em Montes Claros – planeja o diretor.
Andrey também destaca que a intenção é fazer com que os estudantes do Colégio Indyu participem de competições regionais, estaduais e nacionais, representando não só o Colégio, mas também a cidade de Montes Claros e o Norte de Minas.
Para se inscrever, é necessário ter de 12 a 17 anos e estar cursando as séries do ensino fundamental ou médio.
As inscrições estão sendo feitas no Colégio Indyu, que fica na Rua João Pinheiro, nº 186 - Centro. Informações: (38) 2101 9595.

Governo alerta para golpe com ofertas para o Plano Nacional de Banda Larga


*R7
O Ministério das Comunicações alerta para um golpe envolvendo o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga), que oferecerá internet de alta velocidade a preços mais acessíveis, supostamente a partir de abril.
De acordo com o governo, pessoas do Rio de Janeiro, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Norte receberam ofertas falsas de provedores que anunciam o serviço e dizem que têm autorização para oferecer a conexão à web desde já.
Até agora, 284 empresas entraram em contato com a Telebrás, estatal que vai coordenar o programa, para participar do projeto. Mas, segundo o ministério, ainda não foi dada nenhuma liberação para que provedores ofereçam o serviço. Rogério Santanna, presidente da Telebrás, diz também que a empresa não entra em contato diretamente com os consumidores.
– A Telebrás não vendeu até agora, e não está vendendo até abril, nenhum megabit para nenhum provedor. Então, se alguém telefonar para o usuário final oferecendo um acesso da Telebrás pode ter certeza que isso não é verdade.
O Plano Nacional de Banda Larga, lançado em maio do ano passado, tem como meta levar para 40 milhões de domicílios o acesso à internet. O projeto deve começar a ser implantado em abril deste ano, primeiramente em cem cidades. Inicialmente o programa iria começar a funcionar em dezembro do ano passado, mas foi prorrogado porque o governo não conseguiu terminar as licitações a tempo.
Os Estados que têm mais cidades nessa primeira fase do programa são Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro, com oito municípios cada. Depois aparecem Espírito Santo, Paraíba, Rio Grande do Norte e São Paulo, com sete. Alagoas, Ceará, Goiás, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Tocantins terão seis cidades nessa primeira fase.
Um dos itens do plano são pacotes de incentivo para redução dos preços cobrados para banda larga, em negociação com as empresas de telecomunicação.
O projeto prevê pacotes que custem de R$ 15 (512 kbps de conexão e pacote de dados de 250 megabytes) a R$ 35 (512 kbps de conexão e pacote de dados ilimitado).

Vagas – Formação profissional no setor ferroviário

 
Vale abre inscrições para operadores ferroviários
Revista Ferroviária - 08/02/2011
A Vale abre, de 9 a 20 de fevereiro, inscrições para o Programa de Formação Profissional , onde serão formados operadores ferroviários, em Vitória (ES) e Minas Gerais. O objetivo é formar profissionais com mais de 18 anos para atuarem na Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM). O número de vagas não foi divulgado.
Os interessados devem ter ensino médio completo e morar nos municípios da Grande Vitória e João Neiva, no Espírito Santo, e de Resplendor, Governador Valadares, Ipatinga, Santa Bárbara, Mariana, Itabira, Nova Era, Conselheiro Lafaiete, Catas Altas e Ouro Preto, em Minas Gerais. Para participar é preciso ter concluído o ensino médio.
O curso possui duas fases, uma teórica e outra prática. A primeira tem duração de dois meses, com carga horária diária de 8h.  Nesse período, os alunos receberão uma bolsa auxílio de R$ 400.
Já na fase prática, que dura de quatro a oito meses, os jovens selecionados serão contratados por tempo determinado para atuar na EFVM. Nesse período, receberão salário de R$ 1.000,00 e benefícios semelhantes aos concedidos aos empregados da mineradora, como vale alimentação, refeição, planos de saúde e odontológico.  A carga horária de trabalho é de 8h diárias.
Em 2010 foram treinados mais 3 mil jovens em diversas formações técnicas nos estados de atuação da empresa.
As inscrições deverão ser feitas no site da Vale.

MRS abre inscrições para manobradores
As inscrições estão abertas para o curso de formação de operadores ferroviários – Manobr, desenvolvido pela MRS, em parceria com o Senai. O curso formará manobradores em São Paulo e Minas Gerais. As inscrições vão até 12 de fevereiro. O número de vagas não foi divulgado.
O curso e as inscrições são gratuitos. Os interessados devem ter ensino médio completo, ser maior de 18 anos, ter conhecimento em informática e morar nas seguintes cidades: SP: Pederneiras, Bauru, Macatuba, Jaú, Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, São José dos Campos, Taubaté, Caçapava, Jacareí, Guararema, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano e Poá e São Paulo; MG: Belo Horizonte, Brumadinho, Itabirito, Conselheiro Lafaiete, São Bras do Suaçuí, Congonhas e Bom Jardim de Minas.
Os inscritos participarão do processo seletivo, que inclui provas de conhecimentos gerais em português, matemática e informática; dinâmicas de grupo, avaliação de competências e perfil; entrevista final e avaliação médica.
Os alunos aprovados terão direito a uma ajuda de custo mensal no valor de R$ 250, e gastos com alimentação, hospedagem e transporte serão definidos conforme a localidade de moradia de cada estudante.
As inscrições devem ser feitas através do site:
Mais informações: 4004-0435 - ramal 90007 (Horário Comercial)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Sacola na garrafa.

Uma consumidora de Camaçari, na Bahia,encontrou um saco plástico dentro de uma garrafa de cerveja. 
Ela havia comprado uma caixa do produto em uma distribuidora da cidade.
Ela informou que pretende acionar a empresa na justiça.

Aos mestres, com carinho.


Rumos da Educação.
Nessa semana iniciou se as aulas nas escolas e faculdades do país.
Mais um ano de convívio alunos, professor e pessoal administrativo. Mais um ano que se inicia sem rumo certo e confiança na política educacional.
Em Minas muito provavelmente teremos mais greve de professores a pleitear salários dignos e pela segunda vez, e nem se precisa de bola de cristal para se afirmar isso, o professor/governador Anastasia colocara a policia para enfrentar os grevistas que optarão por retornarem as aulas com promessas mentirosas.
De tanto ver essa novela acabamos por questionar se as greves na educação são realmente por condições de trabalho e salarial ou porque os professores formaram uma classe desunida e manipulável por interesses políticos escusos. A impressão ao cidadão e aos professores com um pouco de visão é que o SIND/UT e um sindicato cooptado.
O piso salarial da categoria alardeado pelo Governo Federal é uma falácia sem tamanho. Pelo Ministério da Eduacação(MEC) o piso nacional do professor do ensino básico deveria ser de no mínimo R$ 1.024,67 para 40 horas semanais. Provento menos da metade do reivindicado por professores e maior que o desejado por estados e municípios.
No nosso Norte de Minas a grande maioria dos profissionais da educação recebem pouco mais de um salário mínimo, tendo município que paga menos que o salário mínimo, ou seja, menos que R$ 510. Sem falar que tem municipio que atrasa até seis meses o salário do educador, embora receba sem atraso as verbas do Fundeb.
Na hora de votar aumento para professores, quando votam, os vereadores e os deputados se unem aos chefes do executivo.
No entanto os deputados federais se deram um aumento de 62% a partir de janeiro.
O deputado eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), 45, o palhaço Tiririca, afirmou que tem planos de participar da Comissão de Educação e Cultura da Câmara.
“Quero trabalhar na área de educação e cultura. É o que o partido também quer”, afirmou o humorista.
Após ser eleito com votação recorde de 1,3 milhão de votos, Tiririca teve que passar por um teste de alfabetização aplicado pela Justiça Eleitoral. Ele leu uma notícia de jornal e fez um ditado com uma frase de 10 palavras. Segundo ele, o episódio está superado.
O deputado Tiririca passou a ganhar desde o mês passado um Salário de R$ 26.700,00 e uma ajuda Custo de exatos R$ 35.053,00.
Além disso terá auxilio Moradia de R$ 3.000,00 e verba de auxilio Gabinete de R$ 60.000,00 , despesa Médica pessoal e familiar: ILIMITADA E INTERNACIONAL  (livre escolha de médicos e clinicas).
Durante os quatro anos não se importara com a conta de telefone Celular que será paga pelo gabinete e contará ainda como bônus anual de mais dois salários  ( 13º e 14º  = R$ 53.400,00).
Ele e seus pares tem a suas disposição passagens de avião na primeira classe ou executiva, sempre, e estadias nos melhores hotéis, no Brasil ou no exterior.
Se conseguir reeleição qualquer deputado pode requerer ao final do segundo pleito sua aposentadoria com pagamento integral.
A pergunta que não quer calar é: vale a pena estudar para trabalhar nas salas de aula, recebendo pouco e tendo que levar trabalho para casa? Se não for por gostar, por amor a educação, essa não é uma função para se orgulhar.
Aos que ainda estão em tempo de escolha seria melhor refletir novamente, e aos que se arrebentam sem reconhecimento frente aos quadros negros resta uma saída. União.
Nas escolas temos professores de todas as matérias, e se combinarem para uma hora de estudo e troca de conhecimento também quanto a concursos públicos, terão grandes chances de se tornarem profissionais bem remunerados e valorizados trabalhando metade que hoje trabalham.
Talvez algum dia esse Brasil aprenda com os países asiáticos e realmente valorize a educação, mas até então estamos na lama do fundo do poço.
Professores, em sua maioria, fingindo que ensina, alunos fingindo que aprendem e os estados e municípios fingindo que pagam. Uma palhaçada geral.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Eleição do Sindicato dos Servidores Municipais de Monte Azul será nesse Sábado.

A eleição do Sindicato dos Servidores Públicos de Monte Azul acontecerá no próximo sábado, dia 12/02 e promete ser acirrada.
Concorrem como ¨cabeça de chapa¨ o servidor Elson Maradona tendo como vice o professor Nelson que compõem a chapa 01. A chapa 2 foi composta composta por Solange tendo como vice Ezenilda.
A chapa 1, intitulada de Independente, é oposição ao paço municipal e seria continuidade aos movimentos em defesa dos servidores que no ano passado tomaram as ruas da cidade em defesa dos funcionários públicos municipais que estavam sem receber seus salários em atraso em média três meses. A chapa encabeçada por Solange  tem o apoio do Executivo e de alguns vereadores da situação.
Segundo uma professora que não quer ter seu nome divulgado por receios de retaliações por parte da equipe da prefeitura a pressão que os membros da chapa 01 estão sofrendo é gritante e ela acredita que muita fraucatua acontecerá para eleger a chapa 02.
Os representantes da Chapa 1, independente e Trabalhando pelos Servidores, prometeram acompanhar de perto todo o processo eleitoral, desde a saída até a entrega das urnas com o objetivo de tentar evitar qualquer irregularidade durante a votação. “Nós da Chapa 1 vamos estar mais atentos para que neste escrutínio seja realizada uma eleição democrática e livre de atos fraudulentos ”, uma componente da chapa que teme a pressão exercida pelos chefes do setores aos eleitores.
Segundo um servidor do setor de limpeza, que entrevistamos via telefone, e que trabalha nas ruas de Monte Azul o sindicato foi prejudicado quando o atual diretor, após ter colocado os servidores com faixas de protesto nas ruas em 2009 e articulado a greve dos garis em fevereiro do ano passado e agora ¨aderiu¨ao prefeito. O servidor entende que ações como essa desanima aos servidores e desacredita o sindicato.

Manifesto popular contra Copasa é adiado


O protesto da população de Monte Azul contra a qualidade e a quantidade de água foi adiada para data a ser marcada.
Após ser anunciada em carro de som pelas ruas da cidade, causando movimentação na inconformada população, o ato público que seria realizado em frente ao escritório da Copasa em Monte Azul foi suspenso pela câmara municipal do lugar que pediu o adiamento justificado no falecimento de Dona Tereza Rodrigues. A falecida é mãe do vereador Dimas, principal articulador do ato pacífico.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

População prepara protesto contra Copasa.


Água pouca e salgada. É o fundo poço para os moradores de Monte Azul.
Falta d’água continuava afetando moradores de Monte Azul, Norte de Minas Gerais.
Há cerca de seis meses o precioso liquido começou a escassear nas torneiras das residências dos monteazulinos. Antes disso já se comentava que a barragem estava quase seca e nesse período de chuvas foi inexpressivo o acumulo de água no barramento onde a Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais, capta água para distribuição na cidade e comunidades. A população cobrava da Copasa um melhor posicionamento quanto ao futuro do abastecimento e reivindicavam dragagem da barragem.
Nada foi feito e dia a dia os serviços da Copasa sempre piorando. Água suja nas torneiras se tornou comum e  começou a faltar durante o dia.
Monte Azul, conhecida pela água de gosto muito bom desde os primórdios, quando de sua primeira canalização das águas da serra para o chafariz no centro da cidade e caixa dágua perto da prefeitura, passou a ter para beber o produto da mistura de água da serra com água de poço artesiano. Uma bateria de poços foi perfurado ao longo da canalização que leva a estação de tratamento.
O abastecimento passou a ser feito somente durante a noite e se tornar comum a falta durante dois a três dias consecutivos. A população se revolta e a reclamação é geral.
Segundo o senhor Joaquim Ferreira, que mora na parte alta da cidade, em sua casa moram sete pessoas e há mais de três dias está faltando água.¨Não tem como não se revoltar. É difícil trabalhar o dia todo e chegar no final da tarde para tomar um banho, e encontrar a torneira seca”, reclama Ferreira.  “É engraçado que a conta chega todo mês com um valor absurdo. O Copasa está de brincadeira com a população”, disse.
"É uma vergonha a gente ficar sem água por tanto tempo. A Copasa deveria indenizar as pessoas quando fecha a água por tanto tempo. Se a gente não paga as contas eles cortam e a gente tem que pagar a taxa para religar. Mas, quando a culpa é deles não acontece nada. Isso está muito errado, os funcionários da Copasa tem que saber que a população é quem paga o salário deles. Nós somos os ¨patrões e precisamos ser bem atendidos", dispara o empresário Gildásio Custodio.

Protesto com manifesto.
Nesse sábado,05, dia de feira na cidade, um carro de som passou pelas ruas de Monte Azul chamando aos moradores para uma manifesto em frente ao prédio da Copasa no centro da cidade.
Segundo o anuncio o protesto contra a quantidade e a qualidade da água será na segunda feira a partir das 16 horas e o movimento tem apoio de vereadores do município.
Autoridades municipais tem se manifestado a favor da população, mas a Copasa não se manifesta e se faz de rogada.
A populares estão confeccionando cartazes para o manifesto e prometem fazer barulho para serem ouvidos.Os moradores preparam cartazes de protesto com os dizeres "Queremos água, estou pagando". Uma alusão ao fato das contas de consumo de água mensal chegarem às casas dos moradores, mesmo sem estes fazerem uso de água em quantidade suficiente, pois alegam que há bastante tempo, a água que chega é pouca.

Qualidade ruim e pouca quantidade.
A população reclama da água salobra, que vem com características químicas determinadas pela presença de substâncias químicas oriundas dos terrenos por onde ela passou ou que recebeu de contribuição, como por exemplo, o cálcio, o ferro, compostos químicos, metais pesados, além da presença de sais de cálcio e magnésio.
As donas de casa reclamam que, quando em contato com o sabão, a água não faz espuma. Ela também provoca formação de crostas brancas nas banheiras e vasilhas de ferver água, além de se juntar na resistência dos chuveiros. Algumas garantem que as torneiras dos chuveiros passaram a dar choque, pois o sal é bom condutor de eletricidade.

Os aguadeiros do século XXI
Desde a entrada em operação da Copasa na cidade que algumas pessoas preferem abastecer seus filtros e geladeiras com água vinda diretamente de minas que jorram na serra. Alguns dizem serem alérgicos aos produtos químicos utilizados no tratamento da água, principalmente ao cloro. Outros a opção se dá porque acham ruim o gosto da água da Copasa.
Para abastecer esses clientes uma profissão dos tempos da colônia sobrevive em Monte Azul: os aguadeiros.
Desfilam eles em carroças de tração animal com um tambor grande e cheio de água das fontes da serra e anunciam seu produto de porta em porta. A maioria deles conhecem sua clientela e vendem a água que é puxada do tambor com um pedaço de mangueira.
Com a água da Copasa passando a ser misturada e seu gosto salgado sobressaindo a clientela dos aguadeiros aumentaram substancialmente e o aumento do preço do galão de água passa a ser cogitado.
O visinho do Sr. Joaquim, o lavrador Edvaldo Ribeiro, 37, abasteceu foi buscar pessoalmente em uma fonte mais de 20 galões para armazenar durante a semana. Ele conta que em sua residência, a mãe está acamada e não pode ficar sem água.
“Pelo menos uma vez por semana vou no terreno para buscar água, principalmente para beber e cozinhar. Não podemos depender mais do fornecimento da COPASA, pois diariamente falta, e quando chega, ela está suja”, afirma Ribeiro.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Policiais obrigam presos a se beijar em Pernambuco


Um vídeo divulgado na internet que mostra dois homens detidos sendo obrigados por policiais a se beijar causou polêmica em Pernambuco. Segundo a Folha Online, o governo do estado abriu uma investigação sobre o caso. As imagens parecem ter sido feitas em uma delegacia e os dois homens obrigados a se beijar parecem ser presos.
Os dois homens são segurados pelos suspostos policiais, que mandam que eles se beijem e ficam comentando coisas como "Que coisa linda". Constrangidos, os presos obedecem às ordens. Nas mãos dos supostos policiais, vários celulares.
Segundo o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Wlson Damázio, o vídeo é "bastante constrangedor". Damázio afirmou que o caso será apurado, com todos os envolvidos sendo identificados - ele disse que os responsáveis podem ser demitidos.
Em nota, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, secção de Pernambuco, Henrique Mariano, disse que é "lastimável" ver a polícia dando exemplos "de afronta aos princípios elementares de direitos humanos, de civilidade e de respeito à dignidade da pessoa humana". Mariano classificou o caso como abuso de autoridade e também como racismo - nas imagens,é possível ouvir os presos sendo chamados de "macacos".