sábado, 19 de junho de 2010

Deputado quer desmatar o sertão mineiro


Projeto aprovado na calada da noite na Assembleia permite derrubada dos 48% que restam da chamada mata seca, no Norte do estado, para beneficiar agricultura e carvoarias
Em sessão extraordinária, e na calada da noite, 46 dos 77 parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas Gerais se reuniram no plenário para votar, em segundo turno, o Projeto de Lei 4.057/2009, de autoria do deputado Gil Pereira (PP), que agride a cobertura vegetal do estado. O texto, que retira a mata seca da área de preservação ambiental da mata atlântica, foi aprovado por 45 deputados – apenas Fábio Avelar (PSC) foi contrário. Na prática, se a lei for sancionada pelo governador Antonio Anastasia (PSDB), permitirá que os 48% que restam da mata seca no Norte de Minas, até então protegidos pela legislação federal, sejam desmatados para a atividade agrícola e produção de carvão. O principal argumento é que a mudança abriria na região mais 250 mil postos de trabalho no campo. Mas uma pesquisa científica feita pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) aponta que apenas os latifundiários serão beneficiados.
O Estado de Minas telefonou quinta-feira várias vezes para o gabinete de Gil Pereira, mas ele não foi encontrado nem retornou as ligações. O projeto, que tramitou em caráter de urgência na Assembleia, a pedido do próprio deputado, foi criticado por autoridades e especialistas na área ambiental, que o consideram inconstitucional. A mata seca foi incluída na área de preservação ambiental da mata atlântica pelo Decreto Federal 6.660/2008, que regulamentou a Lei Federal 11.428/2006 (Lei da Mata Atlântica). A legislação proíbe que floresta nativas do bioma sejam desmatadas, a não ser por motivo de utilidade pública e interesse e social. Ao retirar a mata seca desse estágio de preservação permanente, o PL 4.057/2009 permite o desmatamento de até 70% da área coberta pela vegetação.
Único parlamentar presente no plenário que se manifestou contrário à proposta, Fábio Avelar disse que houve um acordo entre os deputados para que o PL fosse aprovado na noite de quarta-feira. “Tenho duas preocupações quanto ao texto. A primeira é que ele pode conter uma insegurança jurídica, sendo considerado inconstitucional, por desprezar uma legislação federal. A outra é em relação ao fim da proteção da mata seca, que demora 115 anos para se regenerar”, afirmou. A votação foi em caráter simbólico, ou seja, não houve voto nominal. Só se manifestou quem teve interesse, como Avelar, que disse não à aprovação da matéria. Dessa forma, o plenário não registrou quem votou a favor.
O superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Minas, Alison José Coutinho, também apontou a possibilidade de o projeto ser considerado inconstitucional. “Entendo que o estado não pode legislar quando tem regras mais permissivas do que a legislação federal, como prevê o artigo 24 da Constituição. Tirar a mata seca da área de preservação da mata atlântica nos preocupa”, disse. De acordo com ele, o Ibama vai esperar a lei ser sancionada (se o for) para analisar quais medidas poderá tomar.
O Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema), que inclui os órgãos ambientais de Minas, também informou que só vai se manifestar se o projeto for sancionado. Já o ambientalista Mário Mantovani, diretor da Fundação SOS Mata Atlântica, não descarta a possibilidade de a entidade ajuizar uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a proposta. “O que estão fazendo em Minas é uma insanidade para beneficiar apenas o setor siderúrgico, com a produção de carvão. Famílias inteiras continuarão se intoxicando nos fornos”, criticou. Pesquisa divulgada mês passado pela fundação aponta que Minas foi o campeão em desmatamento de mata atlântica, entre 2008 e maio de 2010, com 12,5 mil hectares dos 20,8 mil hectares suprimidos no país.
Quem também acompanha de perto o PL é o promotor Luciano Badini, coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Meio Ambiente do Ministério Público Estadual. Ele fará avaliações antes de tomar uma decisão.

Transição
O biólogo Mário Marcos do Espírito Santo, doutor em ecologia e professor da Unimontes, estuda a mata seca do Norte de Minas há mais de quatro anos. Ele explicou que a vegetação tem uma característica peculiar. “A mata atlântica é dividida em fitofisionomias, ou seja, paisagens características. No Norte de Minas, predominam as florestas semidecíduas, que perdem mais de 50% das folhas na estiagem, chamadas florestas secas. Como estão numa zona de transição, recebem influência do cerrado e da caatinga. Mas esse discurso de que a mata seca não faz parte da mata atlântica, para retirá-la desse bioma, não é válido”, afirmou o especialista.
Segundo ele, pesquisa feita pela Unimontes mostra que 52% da mata seca do Norte de Minas já foram desmatados. “Os 48% restantes são divididos em latifúndios de mais de 1 mil hectares. Então, falar que o desmatamento abrirá mais 250 mil postos de trabalho é uma falácia. Só os latifundiários sairão ganhando”, disse.

Ernesto Braga - Estado de Minas         Publicação: 18/06/2010

Monte Azul e Catuti fora da lista de Anastasia.


O governador Antonio Anastasia autorizou, nesta quinta-feira (17/06), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, a assinatura de convênios entre a Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop) e 223 prefeituras de diversas regiões de Minas Gerais.
Os convênios somam R$ 103,2 milhões a serem aplicados em obras de infra-estrutura. Mais de 90% das prefeituras beneficiadas investirão no calçamento e pavimentação asfáltica de ruas e, os demais, em obras de revitalização e construção de praças, pontes, ginásios, complexos esportivos, reforma de mercados e construção de parques de exposição.
Nessa liberação de obras praticamente no período eleitoral, naturalmente para prestigiar as candidaturas de Anastasia e Aécio, deixaram de fora o município de Monte Azul, Catuti, Mamonas e Mato Verde. Somente Espinosa se beneficiou das obras eleitoreiras, dando parecer que os votos dos não beneficiados já estão assegurados pelos prefeitos.
Fazem parte da lista alguns municípios próximos a nossa região, como:Buritizeiro,Chapada, Gaúcha,Cônego, Marinho,Espinosa, Francisco Dumont,Frutal,Glaucilândia, Itacarambi,  Juramento, Matias Cardoso, Mirabela, Monjolos, Ninheira, Olhos-D'água,  Pedra Azul, Pedras de Maria da Cruz, Pintópolis, Ponto dos Volantes, Riacho dos Machados,Santo Hipólito, São Félix de Minas, São Romão,Ubaí, Uruana de Minas, Urucuia e Verdelândia.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Garantidos 640 empregos ainda em 2010.


Como noticiamos anteriormente, prefeito Reinaldo Landulfo Teixeira participou quarta-feira, 16, em Belo Horizonte, da solenidade de assinatura de protocolo de intenções entre o governo do estado e a Marluvas Calçados Profissionais, que prevê a implantação de uma unidade industrial no município.
Participaram da solenidade o governador Antônio Augusto Anastasia; o secretário de estado de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Barroso; o diretor-presidente da Marluvas, Antônio Marcelo Arruda; o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Walter Abreu e outros secretários e assessores municipais, e representantes de entidades de classe e religiosas de Capitão Enéas.
De origem mineira, com sede em Dores de Campos, a Marluvas investirá inicialmente R$ 9 milhões em sua nova fábrica, o que a princípio irá gerar 420 empregos diretos e 220 indiretos. A unidade deverá entrar em funcionamento ainda neste ano e produzirá cinco mil pares de calçados por dia.
Para garantir a implantação da unidade, o governo de Minas firmou com a prefeitura de Capitão Enéas convênio para repassar R$ 1,5 milhão para execução de obras de infraestrutura no município.

Mineroduto pode gerar 1.800 empregos na região de Grão Mogol


A Sul América Metais pretende implantar em Grão Mogol, na Bacia do rio Jequitinhonha, no norte de Minas, a 150 km de Montes Claros e 570 km de BH, projeto integrado de mineração que inclui mina de ferro, planta de beneficiamento e mineroduto.
O empreendimento irá gerar 1,8 mil empregos na região que hoje apresenta um dos mais baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país. A empresa se comprometeu a contratar prioritariamente mão de obra local e contará com o apoio de programas do Estado para capacitação e treinamento de pessoal.
O diretor-executivo da Votorantim Novos Negócios, Haroldo Fleischfresser, explicou que o projeto a ser desenvolvido na região do Rio Pardo é bastante inovador, já que demandará capital e tecnologia de ponta para extrair o minério existente na região.
“O minério da região é de baixo teor, em torno de 20%, por isso trata-se de um projeto muito inovador. Nenhuma empresa no Brasil, hoje, lavra minério desse teor, então é um grande desafio que vai exigir capital e tecnologia. E, como sabemos, a China é um grande consumidor de minério de ferro, compra muito do Brasil e é justamente o país que tem a tecnologia para fazer tal lavra. Então, a nossa parceria com os consórcios chineses, liderados pela Honbridge, é justamente para termos capital e tecnologia. É um projeto muito ambicioso, mas que dará um grande impulso no desenvolvimento da região”, explicou.

Investimentos chineses
O diretor executivo da Honbrigde Holdings Limited, empresa parceira do Grupo Votorantim, William Liu Wei, destacou que Minas foi escolhida para receber os investimentos em razão do crescimento da economia o Estado. “O Brasil e Minas Gerais estão crescendo e queremos crescer juntos. Minas é um dos Estados mais propícios para investirmos”, disse Liu Wei.
Do total investido pela Sul Americana Metais em Grão Mogol, R$ 680 milhões serão destinados a implantação da mina de minério de ferro, cuja conclusão está prevista para março de 2014. Deverão ser criados 798 empregos diretos, com produção prevista de 122 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, quando atingir a capacidade operacional.
A usina de concentração receberá investimento de R$ 1,7 bilhão, com a geração de 989 empregos diretos. A usina terá capacidade para produzir 25 milhões de toneladas por ano de pellet feed (pelotas de ferro).

Para o mineroduto, serão investidos R$ 816 milhões na implantação do duto que transportará a produção até Ilhéus, na Bahia, onde haverá uma instalação portuária. Serão criados 40 empregos diretos, e o corredor logístico terá capacidade para transportar 25 milhões de toneladas por ano de pelotas de ferro.

Mão de obra qualificada
O prefeito de Grão Mogol, Jeferson Figueiredo, destacou os investimentos do Estado em projetos para preparar a mão de obra local, com a criação e instalação de cursos para a qualificação do pessoal que ocupará as vagas de trabalho que, em breve, irão surgir na região com a chegada dessas novas empresas.

Mineração no Estado
O empreendimento no Norte do Estado consolida o surgimento de uma nova fronteira de mineração em Minas Gerais. A Mineração Minas Bahia (Miba) também anunciou, no início deste ano, investimento de R$ 3,6 bilhões na implantação de mina de minério de ferro e corredor logístico no Norte do Estado, entre os municípios de Grão Mogol, Fruta de Leite, Josenópolis, Novo Horizonte, Rubelita, Salinas, Taioberias e Rio Pardo de Minas, próximo onde a SAM vai implantar o seu empreendimento.

O projeto da Miba deverá representar a criação de 15 mil empregos, sendo 7 mil diretos.Ao lado da siderurgia e agroindústria, a mineração lidera a atração de investimentos em Minas Gerais.

Com informações da Agência Minas
“Pescado” do Blog do Banu

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Imprensa estrangeira diz que seleção brasileira "gaguejou para o sucesso" na estréia da copa.


O futebol sem brilho apresentado pela seleção brasileira foi destacado pela imprensa estrangeira após a difícil vitória de 2 a 1 do time de Dunga sobre a Coréia do Norte. O jornal italiano "Gazzeta dello Sport" publicou a matéria intitulada "A Coreia assusta o Brasil, Dunga agradece Maicon", referindo-se a boa atuação do atleta da Inter de Milão. O espanhol "Marca" divulgou a matéria: "Fantasia a conta-gotas". A publicação informou que, após um ruim 1º tempo, a seleção "canarinha" melhorou e contou com duas pinceladas de talento: os gols de Maicon e Elano. O "Olé", da Argentina, noticiou que não é novidade o Brasil ganhar. A novidade é vencer a Coréia do Norte por 2 a 1 e ainda com uma falha do goleiro adversário. O site inglês "Sky Sports" disse que a seleção "gaguejou para o sucesso". O texto informa que a vitória de 2 a 1 não foi convincente
Monte Azul.
Também a torcida monteazulina saiu às ruas na tarde/noite de ontem, terça-feira, para assistir à partida e comemorar a vitória do Brasil sobre a Coréia do Norte por 2x1, pela primeira rodada do grupo G da Copa do Mundo 2010.
Apesar do placar magro, fogos de artifício zuniram nos céus da cidade e carreatas improvisadas percorreram principalmente na praça do Pernambuco e nos arredores do bar do Galego. Um prenúncio de novas manifestações que aguardam os próximos jogos na África do Sul, Com resultados mais convincentes, se Deus quiser!

Colcha de retalhos


Acidentes juninos
Quatro acidentes automobilísticos marcaram o último dia da 2ª Feira de Agronegócios de Monte Azul, sem vitima fatal, graças a Deus.
O de maior gravidade aconteceu na BR, próximo a cidade, quando um parati saiu da estrada e virou após subir no barranco. Um passageiro quebrou a perna e os outros ocupantes tiveram pequenos cortes. O carro ficou irrecuperável.
Acidentes juninos II
Um gol¨quadrado¨, vermelho,conduzido por um morador de Espinosa, capotou em avenida de mão dupla e canteiro entre pistas no centro de Monte Azul. O condutor, provavelmente alcoolizado, subiu no canteiro e virou o veiculo. O acidente foi em frente a residência do ex-prefeito Dr. Paulo, e o motorista teve apenas pequenos cortes no rosto e o veiculo sofreu pequenas avarias na parte externa.

Polícia Federal
Por onde anda o delegado especial para crimes cometidos por prefeitos, da Polícia Federal? Comentaram que tinha um delegado exclusivo no pé dos executivos nortemineiros. Deve ser invenção, ou somente tem ação pelas bandas de Januária. A não ser que ele esteja aguardando o fim dos mandatos para agir.

Diploma Falso, administração idem.
Por falar em polícia federal e final de mandato, parece que a justiça esta esperando o final do mandato do prefeito Joaquim de Deja, de Monte Azul, para se manifestar quando ao laudo da policia federal que comprova que o chefe do executivo apresentou diploma falso quando se candidatou a prefeito do município.
O diploma de conclusão do curso primário e tão verdadeiro como nota de 3 reais, tão verdadeiro como dizer que a população está gostando da atuação dessa administração, tão verdadeiro como falar que o prefeito, e não seu filho Haroldo, secretario de administração, é que tem dado as ordens no paço municipal...

É divagar, divagar, divagarim..
Lembremos que outros prefeitos, também investigados pela Justiça, respondem a vários processos, mas continuam ilesos.
O prefeito de Montes Claros, Tadeu Leite, mesmo não tendo prestado contas do dinheiro que deveria ter sido empregado na construção de uma escola, bem ao lado da atual sede da Prefeitura, o Centro de Estudos Supletivos (Cesu),continua ileso. O processo parece dormir em sono profundo sem nenhuma decisão. Igualzinho o caso dos vereadores pombos-correio do mandato anterior da mesma cidade que emitiram notas frias para justificar gastos em seus mandatos.
Esperamos que pelo menos as urnas os julguem, porque o judiciário....

Fora Zé.
Muitos comerciantes de Monte Azul, aqueles que realmente movimentam o comercio local e investem na cidade e região, estão esperançosos com o prenúncio de novo gerente para a agência local do Banco do Brasil.
A notícia de aposentadoria do atual gerente, Jose do Amparo, que deve ocorrer nos próximos meses, agradou a muitos que faziam mais negócios com aquela instituição na época do antigo gerente, o Roberval, que deixou saudades aos fieis clientes. Muitos até cogitaram em retirar suas contas do Banco do Brasil no inicio da nova gerencia, e alguns deixaram mesmo de fazer negócios com o BB.
Uma gerencia sem compromisso com seus principais e melhores clientes não prejudica somente a instituição bancária, mas também a população que sente na pele a falta do dinheiro circulante ¨brecado¨ na ¨ponta da piramide¨.

Nepotismo sim, e daí?
13ª súmula vinculante do STF (Supremo Tribunal Federal) que vetou a contratação de parentes nos três Poderes da administração pública ainda não chegou ao Norte das Minas Gerais, mesmo depois de 2 anos de sua aprovação. Os prefeitos têm deitado e rolado e continuam a contratar familiares de até terceiro grau a revelia.
De acordo com a súmula, portanto, os agentes públicos não poderiam contratar para trabalhar nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário seus pais, avós, bisavós, filhos, netos, bisnetos, tios, sobrinhos, sogros, cunhados, noras e genros. Em um simples levantamento pelas prefeituras da região a população dirá que essa Lei foi mais uma feita para ficar no papel.

Prefeitura na mão e cheque no bolso.
Em Monte Azul, os contratados que não são parentes do prefeito são afilhados de ¨Seu¨Joaquim. Em Catuti o mais incompetentes dos apadrinhados, que mama na tesouraria o cheque de chefe de gabinete é parente, estou na duvida se primo ou coisa parecida pois nunca fui próximo ao Zé Banana.
A esposa está na folha e o irmão, João Marcos, recebe ¨por fora¨. Ele é o responsável pelo setor de compras e licitações, embora quem assine seja Lino, funcionário concursado. O caso do irmão já foi denunciado por nós em postagens anteriores e está sendo investigado pela promotoria de Porteirinha em conjunto com a de Monte Azul, onde testemunhas têm sido ouvidas. Resta a nós, simples eleitores, esperar pelos resultados.

Se licito, imoral.
Quem foi a agencia do Banco do Brasil de Monte Azul deparou com uma nova contratada atendendo no setor dos caixas eletrônicos. Os moradores da cidade que conhecem os de família local se surpreenderam com a desconhecida. Ela é esposa do novo gerente de contas especiais que foi ¨encomendado¨ pelo gerente geral de sua antiga agencia, Francisco Sá, onde os dois trabalhavam. Parece que fazia parte do trato a contratação da esposa do novo funcionário como terceirizada pelo Banco do Brasil.
Não sei o que a superintendência da entidade acha quanto a legalidade da contratação, mas para nós o ato passa longe da moralidade.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Vale oferece vagas de Especialização em Porto


Estão abertas as inscrições para o Programa de Especialização Profissional da Vale, que está oferecendo 30 vagas para o curso de Pós-Graduação em Porto. O programa tem como objetivo especializar profissionais de engenharia para atuarem na cadeia produtiva de mineração. As inscrições podem ser feitas até 11 julho no site www.vale.com/oportunidades.
A pós-graduação na área portuária irá contribuir para o desenvolvimento de uma visão integrada das atividades realizadas em portos, permitindo ao profissional uma atuação nos diversos processos de operação e gestão de portos e terminais marítimos. O curso tem carga horária de 360 horas, realizado em aproximadamente 3 meses.
Para se candidatar, o profissional deve ter até três anos de formado nos seguintes cursos: Engenharia Civil, Mecânica, Mecatrônica, Elétrica, Eletroeletrônica, Eletrônica, Produção e Automação. É preciso ainda disponibilidade para morar em Vitória, no Espírito Santo, onde acontecerão as aulas teóricas e práticas, e possuir inglês intermediário. Os selecionados receberão bolsa de estudo mensal no valor de R$ 3 mil durante o período do curso.
Em 2009, a Vale contratou 100% dos participantes das turmas do Programa de Especialização Profissional. Nos últimos dois anos, a empresa formou 390 alunos em três modalidades de pós-graduação: Especialização em Mina, em Ferrovia e em Porto.
A pós-graduação compreende abordagens teóricas e práticas com aulas expositivas, além de visitas técnicas às áreas operacionais da Vale. Os alunos terão aulas de planejamento portuário, transporte marítimo, operação e manutenção portuária, estruturas hidráulicas e legislação, entre outros assuntos. Ao término do programa, o participante apresentará uma monografia e receberá certificado de conclusão do curso.
Após a análise curricular, serão aplicadas provas de inglês e raciocínio lógico. Na etapa seguinte haverá redação, dinâmica de grupo e entrevista pessoal. Todas as etapas são eliminatórias

Caminhão pau-de-arara tomba e mata 8 baianos na Chapada Gaúcha


Até agora foram contabilizadas oito mortes e 15 pessoas feridas, num acidente ontem à noite envolvendo um caminhão, na rodovia MG-479, em Chapada Gaúcha, no Norte de Minas, a 290 km de Montes Claros.
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, entre 30 e 35 passageiros (a maioria vendedores ambulantes) estavam na carroceria do caminhão, que tombou na descida de uma ladeira. Os passageiros do caminhão são moradores da cidade baiana de Palmas de Monte Alto. Eles participaram da festa de Santo Antônio, no distrito de Serra das Araras, em Chapada Gaúcha, e voltavam no começo da noite para a cidade baiana. Segundo passageiros, o motorista do caminhão estava embriagado. O motorista Eledir Batista Teixeira, de 64 anos, afirmou que seguia numa velocidade abaixo de 40 km/hora, quando o caminhão quebrou a barra da direção, e saiu da rodovia. Teixeira garantiu que não bebeu, mas teve a carteira apreendida por fazer transporte irregular. Os romeiros feridos foram levados para hospitais de São Francisco e Brasília de Minas.

SERRA DAS ARARAS
A festa de Santo Antônio na Serra das Araras é uma das mais tradicionais de Minas. Ali, há mais de meio século é realizada a festa de Santo Antônio, com a realização de dezenas de casamentos de gente vinda de toda parte. O povoado fica praticamente deserto durante o ano inteiro, mas enche-se de romeiros, nesta época. Ali por perto, nos anos 20, houve o cerco contra a lendária Coluna Prestes, liderada por Luís Carlos Prestes, então capitão rebelado do Exército Brasileiro. É um lugar de grande beleza, que fez história no sertão do Urucuia, o rio amado de João Guimarães Rosa. A Coluna Prestes - que depois rumou para a Bolívia - conseguiu romper o cerco das forças legalistas.  

Bancos funcionarão das 8 às 14 horas para ver o Brasil na Copa.


O Banco Central autorizou as instituições financeiras a alterar o horário de atendimento ao público nos dias dos jogos da seleção brasileira durante a Copa do Mundo. Nos dias dos jogos do Brasil, o tempo mínimo de atendimento ao público nas agências passará de cinco para quatro horas. Hoje, data do jogo Brasil e Coréia do Norte, marcado para as 15h30, os bancos funcionarão das 8 às 14 horas, no interior e nas capitais. No dia 25 de junho, data do jogo contra Portugal, marcado para as 11 horas, os bancos funcionarão no interior das 8 às 10h30 e das 13h30 às 15h30. Nas capitais, o funcionamento será das 8 às 10h30 e das 14 às 16 horas. O jogo entre Brasil e Costa do Marfim, marcado para 20 de junho, cairá num domingo.
O PIOR
Líder do ranking da Fifa, a seleção do Brasil enfrentará os desconhecidos norte-coreanos, que ocupam a 105 posição, a pior colocação entre os 32 participantes do Mundial. É a segunda vez que a seleção coreana participa da Copa.

“Cala Boca Galvão” vira notícia no espanhol El País


O jornal espanhol El País publicou em seu site uma matéria sobre o “Cala Boca Galvão”, que ocupa o Trending Topics do Twitter desde a semana passada. O termo ganhou destaque no microblog durante a cerimônia de abertura da Copa do Mundo, na quinta-feira (10/06). Desde então, internautas de outros países questionam o significado da expressão e brasileiros inventam várias explicações falsas, que se espalham pela rede.
A brincadeira com o locutor esportivo da TV Globo Galvão Bueno se transformou num novo hit da cantora Lady Gaga, ganhando até mesmo letra no site Vagalume. Também virou campanha de doações para salvar uma espécie rara de pássaro nativo do Brasil, com direito a vídeo no YouTube.
A falsa campanha para salvar os pássaros fictícios ganhou um blog e um flash mob programado para o dia 20/06. Até o escritor Paulo Coelho entrou na brincadeira e publicou em seu blog um cartaz do “remédio” Silentium Galvanus.
No site do El País, a matéria aparece em sexto lugar na lista das mais lidas. A brincadeira também ganhou espaço no site Mashable, na lista entre os termos mais twittados sobre a Copa do Mundo.

Falecimento de Murilo Badaró


Faleceu agora há pouco, em Belo Horizonte, o ex-senador Murilo Badaró, que era Presidente da Academia Mineira de Letras e ex-prefeito de Minas Novas, natural desta cidade. Foi, durante anos, votado para deputado federal no Norte de Minas. Tinha 78 anos. Foi vítima de infarte fulminante, em casa. O corpo vai ser velado na Academia Mineira de Letras, a partir da meia-noite. Badaró deixou sete filhos, netos e bisnetos.

Oficiais e praças da PM de Minas terão de ter curso superior a partir de 2011; exigência ainda depende dos políticos


A partir de 2011, todo cidadão que se tornar oficial da Polícia Militar de Minas Gerais terá de ter curso superior em Direito. A exigência vale também para os praças. Só que, no caso dos praças, o curso superior pode ser em qualquer área a ser especificada em edital. Nesse caso, haverá também um período de transição de cinco anos, que poderá ser prorrogado por igual tempo, se necessário, por ato do governador. Isto significa que, por tempo determinado, serão aceitos os que tiverem apenas o ensino médio, como é exigido hoje. Para a Polícia Civil, a norma já existente para delegados e peritos criminais passa a valer também para os investigadores e escrivãos de polícia a partir de 2011. Isto se forem aprovados, ainda neste ano, dois projetos de lei complementar e uma Proposta de Emenda à Constituição estadual que regulam a norma.

Alberto na África e no Blog.


A contagem regressiva para a grande aventura na África do Sul, o país da Copa do Mundo da FIFA 2010, já começou e restam apenas alguns dias para esse escrivinhador estar voando para assistir ao jogo do Brasil X Portugal.
As empresas contratadas pela Coca-Cola estão trabalhando com afinco para proporcionar aos ganhadores dos sorteios uma experiência inesquecível!
Nessa semana estarei recendo as instruções finais sobre a parte logística da viagem, desde a saída de Monte azul até o Aeroporto Internacional de Guarulhos, de onde sairá o voo com destino à África do Sul. As orientações estão sendo passadas por e-mail e telefone pela Agência de Turismo, a Blessed Turismo e Eventos, contratada exclusivamente para o planejamento da viagem.
A seleção Brasileira de Futebol participará de três jogos na fase eliminatória da Copa do Mundo FIFA 2010. Embora tenha sido selecionado para assistir ao segundo jogo, consegui ser transferido para assistir no dia 25/06 a partida de Portugal x Brasil.
Com partida de Monte Azul prevista para essa semana, ficaremos por volta de 9 dias viajando, conhecendo a África do Sul. Um safári fotográfico e passeio por museus e hotéis de luxo estão no roteiro, além das praias do atlântico e pacifico. Retomaremos o caminho de casa no dia seguinte ao jogo. Estaremos postando no final de cada dia um resumo e fotos da viagem nessa nossa pagina.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Convenio com empresários e governos visando instalação de fabrica pode resultar em 640 empregos ainda nesse ano.


Enquanto a administração de Monte Azul promove festa e faz farra com o dinheiro Federal, o prefeito de Capitão Enéas, Reinaldo Landulfo, está convidando a população local para participarem em Belo Horizonte, na próxima quarta-feira (16/06/2010), às 10 horas, da Solenidade de Assinatura de Convênio/Protocolo que será celebrado entre o Governo de Minas e a Prefeitura de Capitão Enéas. O convenio visa obras de infra-estrutura para instalação de uma unidade industrial da Marluvas Calçados Profissionais naquela cidade.
O evento acontecerá no Palácio Tiradentes, sede administrativa do Governo de Minas, e contará com a presença do governador Antônio Augusto Anastasia e também de autoridades políticas e empresariais do Norte de Minas e demais regiões do Estado.
A nova unidade industrial da Marluvas Calçados Profissionais deverá gerar, ainda neste ano, cerca de 640 empregos diretos em Capitão Enéas, além de investimentos iniciais na ordem de R$ 15 milhões (quinze milhões de reais).

sábado, 12 de junho de 2010

Cresce repasse do Governo Federal para Monte Azul MG.

Quase um milhão em Maio 2010 foi o repasse do Fundo de Participação Municipal-FPM-dos cofres da nação para o gabinete do prefeito Joaquim de Deja.

Repasse do Governo Federal a Catuti - Maio 2010