sábado, 28 de abril de 2012

AÉCIO NEVES SE IRRITA COM PERGUNTA SOBRE PRIMA DE CACHOEIRA - VÍDEO

Aécio Neves é um "verdadeiro" DEMocráta. Depois de indicar para gargo público comissionado, sem concurso em Minas Gerais uma pessoa, (PRIMA DE CARLINHOS CACHOEIRA) só para atender a um pedido de DEMóstenes, "Aécinho" ainda se acha no direito de não dar satisfação à opinião pública e responde mal a um repórter.
Aécio foi questionado se, a exemplo do que fez o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que solicitou investigação da Procuradoria-Geral da República para se defender das acusações de envolvimento com Cachoeira, também pediria uma apuração sobre o episódio envolvendo seu nome.
"Atendi a um pedido do líder do Democratas, [na época, o senador Demóstenes Torres] uma pessoa altamente qualificada. Talvez mais do que você, pela qualidade da sua pergunta", disse, dirigindo-se ao repórter.
O vídeo e a cara de cansado de Aécio você vê aqui 

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Jovem acusa Luciano Huck de ‘caloteiro’ e se diz humilhado por organizadores de concurso

Não é a primeira vez que o programa Caldeirão do Huck e o próprio apresentador são acusados de dar a volta por cima em parceiros ou participantes da atração.
O atleta Wilson de Melo fez um enorme desabafo em seu Facebook onde acusa o programa ‘Caldeirão do Huck’ de não honrar com o prêmio do concurso em que ele foi o vencedor.
Leia abaixo a íntegra do desabafo do rapaz:
No dia 24 de abril de 2010, o CALDEIRÃO DO HUCK promoveu o concurso HARLEM GLOBETROTTERS BRASILEIRO que elegeu um brasileiro para fazer parte da equipe norte americana de basquete. Me tornei o campeão da competição que foi transmitida em rede nacional pela Rede Globo. Mas dois anos depois, ou seja, exatamente HOJE, não assinei nenhum contrato internacional com os Harlem Globetrotters como havia sido prometido no programa Caldeirão do Huck pelo próprio apresentador, LUCIANO HUCK.
As organizações promotoras do evento prometeram que eu iria morar, estudar e fazer turnê com os Harlem Globetrotters nos Estados Unidos por um ano, com tudo pago e remuneração. Com base nessas promessas, desfiz-me de todos os meus bens materiais, fiz uma enorme despedida com os amigos e familiares e me preparei fisicamente para representar o Brasil, e fiquei aguardando um posição das organizações promotoras do concurso para partir e iniciar o sonho de viver do basquete.
Infelizmente, nada que foi prometido se realizou. Passei por muita humilhação durante a turnê no Brasil por organizadores do concurso. Tenho gravações absurdas dos organizadores falando coisas que ficariam chocados em ouvir. É muito triste toda essa situação, é muito humilhante para qualquer atleta.
Mas agora o que me resta é compartilhar a minha história com todos vocês, sem vergonha, medo ou qualquer arrependimento. Quero que as pessoas que torceram por mim no dia do concurso e as que se orgulharam da minha conquista como brasileiro saibam de todo o ocorrido. Até porque não fui o único enganado em toda esse história, mas vocês também.
O sentimento de frustração é muito grande, só que a vontade de viver e seguir em frente supera muito mais esse sentimento ruim. Sim, me tornei vítima de organizações que buscaram mais promover uma marca do que realizar o sonho de um garoto, embora assim tenham prometido.
Caso você não compactue com essa injustiça, compartilhe esta história, para que mais sonhos não sejam frustrados de forma leviana e irresponsável, tratados como meras mercadorias a serviço de grandes lucros.
Pois é gente, no mundo de negócios, talento não é suficiente. Muito triste isso.
Confira os vídeos que mostram Wilson sendo campeão: Vídeo 1Vídeo 2
Não é a primeira vez que o programa Caldeirão do Huck e o próprio apresentador são acusados de dar a volta por cima em parceiros ou participantes da atração. Os “Manos da Oficina”, antigos responsáveis pelas reformas dos carros do quadro “lata velha”, divulgaram um extenso relato de protesto e de denúncia, desde a sua entrada a saída do quadro na Rede Globo, em que discorriam sobre possível golpe que sofreram do apresentador e seus produtores. O caso foi parar na justiça.
Luciano Huck e a Rede Globo ainda não se pronunciaram sobre as acusações do atleta Wilson de Melo.
pragmatismopolitico.com.

Apreendido em M. Claros 200 quilos de maconha e 100 quilos de cocaína

Caminhão quebrou e a ¨Casa Caiu¨.
A Polícia Federal apreendeu 200 quilos de maconha e 100 quilos de cocaína, ontem à noite, na BR-251, em Montes Claros. A droga estava dentro de um caminhão-baú com placa de Vitória da Conquista. Para tentar enganar a polícia, a maconha e a cocaína foram colocadas junto a vários produtos, como cadeiras, tecidos, linhas de costura, alimentos e equipamentos de academia. O caminhão saiu ontem mesmo de São Paulo e seguia para Vitória da Conquista, onde a droga seria entregue, mas apresentou problemas mecânicos em Montes Claros. A apreensão ocorreu num posto de gasolina. Segundo a Polícia Federal, o veículo já vinha sendo seguido a 200 km por policiais à paisana. O motorista do caminhão, José Amaurílio Bispo, de 56 anos, negou envolvimento com o tráfico e disse que não sabia da droga, mas foi preso em flagrante e encaminhado para a sede da Polícia Federal em Montes Claros. A polícia diz que a maconha e a cocaína seriam distribuídas na Bahia e no Norte de Minas.

Pedras de Maria da Cruz recebe curso do Cidadania Ribeirinha

Encerram-se na próxima segunda-feira (30/4/12), em Pedras de Maria da Cruz (Norte de Minas), as inscrições para o Curso de Desenvolvimento Sustentável do Projeto Cidadania Ribeirinha, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Os públicos prioritários são estudantes de ensino médio, agentes públicos e trabalhadores cuja atividade tenha relação com as águas. As inscrições podem ser feitas na Secretaria Municipal de Assistência Social e nas escolas estaduais Dona Cila e de Pedras de Maria da Cruz. Na comunidade Manoel Vitório, os interessados podem se inscrever na Associação dos Pequenos Produtores Rurais e, em Palmeirinha, na Associação de Remanescentes de Quilombo. O curso terá início dia 14 de maio.
Outros três municípios do Norte de Minas (Manga, Matias Cardoso e Itacarambi) foram escolhidos para receberem o projeto piloto do Cidadania Ribeirinha por terem os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) entre as cidades mineiras banhadas pelo Rio São Francisco. O curso já foi feito nas duas primeiras cidades e, em junho, começa em Itacarambi.
Curso terá módulos teóricos e práticos
O curso de Desenvolvimento Sustentável é composto por quatro módulos e aborda, entre outros temas, participação política, ética, organização social, patrimônio cultural, história da ocupação da região e revitalização do Rio São Francisco. Os participantes recebem ainda conteúdos sobre empreendedorismo, plano e gestão de negócios, estruturação de projetos e captação de recursos. No final serão oferecidos cursos profissionalizantes. Os dois últimos módulos serão de responsabilidade do Sebrae e do Senar. O curso será oferecido entre o primeiro semestre de 2012 e julho de 2013.
O Cidadania Ribeirinha é realizado pela ALMG por meio de uma articulação institucional de parcerias, apoios e colaborações com entidades do poder público. Ele é um dos projetos prioritários para o biênio 2011/2012 do Direcionamento Estratégico da ALMG. No Portal da Assembleia, os interessados podem acessar a página do projeto, com o regulamento do curso, ficha de inscrição e datas de realização das aulas.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Gato passará por dieta após atingir impressionantes 18 quilos.

Acima do peso, o gato chamado "Meow" foi levado para um abrigo de animais de Santa Fe, no estado do Novo México (EUA), onde vai passar por uma dieta especial. De acordo com o site do abrigo, o felino está pesando 18 quilos. Os veterinários esperam que o felino perca três quartos do peso atual e alcance cerca de 4,5 quilos com a dieta especial.

Mansão da família Marinho, dona da Globo, construída em reserva ambiental proibida.

Essa notícia não ninguém vai ver no jornal nacional, revista veja, folha de são Paulo ou outras mídias da máfia.
A família Marinho, dona da TV Globo, assim como outros milionários brasileiros, foram alvos de reportagem da Bloomberg, dizendo que "Ricos brasileiros não tem vergonha de construírem suas casas em áreas de preservação ambiental".
Um trecho diz que os Marinho violaram leis ambientais para construir, sem permissão, uma mansão de 1300 metros quadrados em Paraty (RJ), além de anexarem uma área pública na praia e desmatarem floresta protegida para construir um heliporto (local para pouso de helicópteros).
Graziela Moraes Barros, inspetora do ICMBio (Instituto Chico Mendes), que participou de uma autuação na propriedade movida pelo Ministério Público, foi ouvida na reportagem. Ela disse:
"Essa casa é um exemplo de um dos mais sérios crimes ambientais que nós vimos na região... muitas pessoas dizem que os Marinhos mandam no Brasil. A casa de praia mostra que a família certamente pensa que está acima da lei...... Dois seguranças armados com pistolas patrulham a área, espantando qualquer um que tenta usar a praia pública", diz ela.
Um juiz federal, em novembro de 2010, ordenou a família para demolir a casa e todos os outros edifícios na área. Os Marinhos apelaram a recurso na justiça ainda não julgado. (Com informações da Bloomberg, em inglês)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Imprensa aecista tem que engolir: A Lista de Furnas é autêntica

O Deputado estadual Rogério Correia (PT/MG) ganhou na justiça direito de resposta, em relação às ofensas que recebeu do jornal demotucano "Estado de Minas", sobre a Lista de Furnas.
A lista foi periciada pelo Instituto de Criminalística da Polícia Federal, que deu parecer pela sua autenticidade.
O deputado reiterou diversas vezes ao jornalão esse e outros fatos, mas o jornalão censurou o direito de resposta, ignorou os fatos objetivos, e só publicou as ofensas contra Rogério Correia perpetradas por políticos tucanos com fins de fugirem de explicar ao povo o encontro marcado que terão com justiça por causa do conteúdo da Lista de Furnas.
Revista Veja é a próxima bola da vez
A revista “Veja” veiculou matéria de natureza idêntica contra Rogério Correia, e também será processada. Espera-se que o mesmo resultado conseguido na justiça mineira.
Além do direito de resposta, a ação pede indenização por danos morais, tanto ao jornal Estado de Minas, quanto à revista “Veja”.
Entenda o caso:
- A Lista de Furnas indicou caixa-2 das fornecedoras de Furnas para financiar campanha políticos demotucanos nas eleições de 2002.
- O Instituto de Criminalística da Polícia Federal periciou a lista e emitiu parecer pela autenticidade;
- O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB/RJ), em depoimento na Polícia Federal, confirmou ter recebido R$ 75 mil que aparecem na lista atribuídos a seu nome.
- Uma ação do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (sede da empresa), que corre em segredo, investiga esse caixa-2.
- Os tucanos mineiros entraram em pânico diante da denúncia iminente do Ministério Público, e torraram R$ 200 mil para arrumar um laudo fajuto, sem valor jurídico, encomendado a um polêmico perito estadunidense para neutralizar o noticiário negativo contra si.
Como a perícia do "gringo" foi extra-judicial, suspeita-se que os demotucanos mineiros enviaram uma "xerox" da lista de Furnas para o perito estadunidense, que deve ter atestado o óbvio: uma xerox não poderia ser atestada como original.
Os tucanos se acovardaram e escondem a quatro chaves o laudo fajuto comprado por R$ 200 mil, com medo de repetirem o "mico" de José Serra, da TV Globo e do perito Molina nas eleições de 2010, quando quiseram transformar uma bolinha de papel em uma gigantesca fita crepe de uns 2Kg, e foram desmascarados por internautas que analisaram quadro a quadro o vídeo. Foi um fiasco para a Globo e para Serra, só comparável ao ex-goleiro do Chile, Rojas, quando tentou simular ser vítima de um rojão que não o atingiu, para anular um jogo que estava perdendo para o Brasil. Não convenceram ninguém.
- O jornalão "Estado de Minas" espalhou boatos e calúnias plantados pelo PSDB mineiro contra Rogério Correia, com base no factóide do laudo fajuto, recusando-se a garantir a divulgação da versão, fartamente documentada, sobre a autenticidade da “Lista”.
osamigosdopresidentelula

Com ajuda de Demóstenes, Cachoeira 'nomeou' prima no governo de Minas

Senadores Demostenes Torres e Aécio Neves.
Senador recorreu ao colega e ex-governador Aécio Neves para emplacar Mônica Vieira.
Fausto Macedo, de O Estado de S. Paulo - Escutas telefônicas da Polícia Federal revelam que o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) intercedeu diretamente junto a seu colega, Aécio Neves (PSDB-MG), e arrumou emprego comissionado para uma prima do empresário do jogo de azar Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Mônica Beatriz Silva Vieira, a prima do bicheiro, assumiu em 25 de maio de 2011 o cargo de Diretora Regional da Secretaria de Estado de Assistência Social em Uberaba. 
Do pedido de Cachoeira a Demóstenes, até a nomeação de Mônica, bastaram apenas 12 dias e 7 telefonemas. Aécio confirma o empenho para atender solicitação de Demóstenes, mas alega desconhecer interesse de Cachoeira na indicação.
São citados nos grampos Marcos Montes (PSD), ex-prefeito de Uberaba, e Danilo de Castro, principal articulador político de Aécio em seu Estado e secretário de Governo da gestão Antonio Anastasia (PSDB), governador de Minas. Eles negam envolvimento na trama.
A PF monitorou Cachoeira, a prima e Demóstenes no bojo da Operação Monte Carlo, que desmantelou alentado esquema da contravenção, fez ruir a aura de paladino do senador goiano e expôs métodos supostamente ilícitos da Delta Construções para atingir a supremacia em sua área de ação.
Aécio não caiu no grampo porque não é alvo da investigação. Mas ele é mencionado por Demóstenes e Cachoeira. O contraventor chama Demóstenes de ‘doutor’ e o senador lhe confere o título de ‘professor’.
O grampo que mostra a ascensão profissional da prima de Cachoeira está sob guarda do Supremo Tribunal Federal (STF), nos autos que tratam exclusivamente do conluio de Demóstenes com o bicheiro.
Em 13 de maio de 2011, Aécio é citado pela primeira vez. Cachoeira pede a Demóstenes para “não esquecer” do pedido. “É importantíssimo prá mim. Você consegue por ela lá com Aécio... em Uberaba, pô, a mãe dela morreu. É irmã da minha mãe.”
Demóstenes responde. “Tranquilo. Deixa eu só ligar pro rapaz lá. Deixa eu ligar prá ele.”
A PF avalia que o caso pode caracterizar tráfico de influência. “Seguem ligações telefônicas, divididas por investigado, em ordem cronológica, que contém indícios de possível cometimento de infração penal por parte de seus interlocutores ou pessoas referidas.”
Na síntese que faz da ligação de Cachoeira para Mônica, a 26 de maio – contato durou 3 minutos e 47 segundos –, a PF assinala. “Falam sobre a nomeação de Mônica para a SEDESE/MG, conseguida por Cachoeira junto ao senador Aécio Neves por intermédio do senador Demóstenes Torres e de Danilo de Castro.”

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Indiano é acusado de racismo após lançar creme que clareia região pubiana.

Um jovem casal indiano - de pele bem clara, é bom notar - passa o tempo na sala de casa. Ele lê o jornal, impassível. Ela, entre caras e bocas, demonstra a frustração pela desatenção do marido. Eis que entra em cena o creme clareador Clean and Dry Intimate Wash, que não só tem ph balanceado como clareia a pele de moçoilas atormentadas por uma vagina insuficientemente branca. Et voilà: a paixão e a alegria voltam a reinar entre os pombinhos.
A inacreditável publicidade do creme, produto da multinacional indiana de cosméticos Midas Care, tem causado polêmica na Índia e repercutido em sites do mundo todo. A jornalista Cinzia Gubbini comenta em seu blog no site do jornal italiano il manifesto que o mercado de cremes clareadores tem forte impacto na Índia, no Sri Lanka e no Paquistão. Também em países europeus, com uma grande população de imigrantes africanos e asiáticos, os cremes são um grande sucesso - mesmo que na Itália sejam ilegais e um comerciante tenha sido preso no início de abril em Gênova por vendê-los.
A empresa indiana se defende: "A função clareadora é somente uma das muitas qualidades do produto". Na revista indiana Open, um diretor de filmes publicitários e peças de teatro afirma que "se você tem duas belas garotas, uma com a pele clara e outra com a pele escura, você vê melhor as feições da garota de pele clara. Isto porque ela reflete mais a luz."
A jornalista se pergunta: "mas qual é o problema de clarear a minha vagina, se eu estiver com vontade? Qual é o problema de comercializar um produto que, como sublinha a Midas Care, 'é um ótimo produto' (tem até ph balanceado)? Qual é o problema de difundir a ideia de que a cor da pele influi sobre a sua beleza - e não só, mas também sua felicidade, sua capacidade de se sentir bem consigo mesma e de atrair o seu namorado? E qual é o problema se já não basta clarear o rosto, mas agora queremos clarear também a vagina? Nenhum problema?"
Se os absurdos destacados por Cinzia já não fossem o suficiente, estudos indicam que o uso deste tipo de cosmético pode causar má-formação fetal, e estes cremes geralmente contém uma substância chamada hidroquinona, banida em alguns países, como a França, por riscos de câncer.
Assista a publicidade do produto

Rede social de brasileiros com mais de 4 mil usuários, ainda não foi oficialmente lançado.

Está no ar uma rede social que promete ajudar os internautas a realizarem seus sonhos. O site, que recebeu o nome de Dreabe, ainda nem foi lançado oficialmente, mas já conta com mais de 4 mil usuários, os "dreabers".
O serviço foi idealizado pelos irmãos Djeison e John Moreira, que se uniram a um terceiro investidor para montar a empresa, sediada em Curitiba (PR). A versão beta está em funcionamento desde o dia 1º de março.
Após o cadastro, o usuário preenche um perfil e detalha suas vontades, que poderão ser realizadas por outras pessoas. No perfil, ele define três sonhos e, em seguida, os outros usuários poderão classificá-los entre: nobre, legal, criativo ou pesadelo. A cada avaliação, aumenta a popularidade e o sonho passa a ser visualizado por mais pessoas. No caso de "pesadelo", ele naturalmente será deixado de lado e perde a visibilidade.
É possível realizar sonhos de três formas: realização total, quando você identificou um sonho e pode torná-lo real sozinho; realização parcial, em que você pode ajudar, porém não completamente, e indicando alguém (eu sei quem pode ajudar). Nas três opções, é preciso escrever como a pessoa pretende realizar o sonho e enviar uma proposta para que o sonhador aceite.
Alguns sonhos já foram realizados, desde empregos a viagens. Djeison estima alcançar 100 mil usuários em seis meses, realizando mais de 30 mil sonhos. O lançamento da versão oficial está previsto para acontecer em junho de 2012.

sábado, 21 de abril de 2012

Celulares que disparam balas calibre 22 estão sendo vendidos no Paquistão.


No Paquistão estão sendo vendidos celulares que são capazes de fazer chamadas, enviar e receber mensagens e também vêm com uma opção especial: cartuchos de calibre .22 (5,6 mm).
Nos mercados negros das cidades paquistanesas (como Peshawar) estes aparelhos começaram a ser comercializados nesta primavera e os modelos, inicialmente único, está diversificando. À primeira vista parecem telefones normais, mas pode ser carregado como revolveres, ficando uma arma com 4 cartuchos. A antena serve como cano e, em vez de gatilho é pressionar o botão "5", "6", "7" ou "8" (um botão para cada), após desbloquear a arma em dispositivo próprio. Eficientes para atingir o alvo a uma distância de 100 metros.
Estes telefones são ilegais em qualquer lugar do mundo, mas isso não impede a comercialização paralela e estão vendendo como "pão quente".O preço contribui para a sua alta demanda, 30.000 rúpias paquistanesas (cerca de US $ 320) cada. Há rumores de que a demanda não pára de crescer.
Peritos do Serviço de Inteligência do país estão tentando chegar a origem desses dispositivos e suspeita-se que são fabricados no território de um dos estados da ex-Jugoslávia, e importado para o Paquistão. As agências de inteligência temem que os começem a ser comprados por extremistas, porque com a ajuda deste dispositivo fica mais fácil burlar a segurança.
 com informações do http://actualidad.rt.com

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Nova rodada baixa taxas na Caixa e no BB

Consignado chega a 0,79% ao mês.
O governo já se mostrava contrariado com o valor dos spreads bancário, a diferença entre os juros que os bancos pagam para tomar capital e a taxa que cobra dos correntistas, mas intensificou as críticas e exigiu mudanças, conforme comentário da presidente Dilma Rousseff no início deste mês. Obedecendo ordens, as quedas começaram nos dois principais bancos públicos, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, e atingiram também as principais instituições privadas como HSBC, Santander, Bradesco e Itaú Unibanco.
Questionada sobre a redução de juros realizada pelos bancos neste mês, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (20) que o Brasil precisa buscar um "patamar de juros similar ao praticado internacionalmente".
Hoje nova rodada baixou ainda mais taxas no Banco do Brasil e na Caixa Federal, para alegria dos clientes.

Confira as novas taxas mínimas (ao mês) anunciadas pela Caixa:
Consignado INSS - de 0,84% para 0,75%
Consignado INSS - de 1,80% para 1,77%
Crédito Pessoal Salário - de 2,39% para 1,80%
Financiamento de veículos - de 0,98% para 0,89%

E a nova tabela do Banco do Brasil:

Sempre houve denuncias da utilização da Cemig e Copasa nas campanhas para governo de Minas. Agora Aécio começa a estender tentáculos para utilizar mesmo esquema a nível nacional.

Campanha Aécio - 2014 aparelha comunicação da LIGHT.
A Light, empresa distribuidora de energia elétrica, tem como maior acionista a CEMIG, do governo de Minas. Depois das explosões de bueiros nas ruas do Rio de Janeiro, o que a empresa mais precisa é de técnicos, engenheiros e manutenção da rede. Certo?
Mas a turma do senador Aécio Neves (PSDB/MG) resolveu criar uma nova diretoria para a área de... comunicação. Ora, a Light é concessionária de uma área exclusiva e não tem concorrentes. Por que precisaria de uma diretoria de comunicação para fazer propaganda?
Talvez seja pelo mesmo motivo que José Serra, quando era governador de São Paulo, fez uma enorme campanha publicitária da SABESP (empresa de água e saneamento básico) do Oiapoque ao Chuí. Serra era candidato a Presidente naquela época (na verdade ainda é). Aécio é candidato a Presidente hoje.
Para piorar o caso, o nome indicado não é um quadro técnico, é Ziza Valadares, ex-deputado estadual e ex-presidente do Clube Atlético Mineiro.
Só pode ter uma explicação: mesmo ainda impedida de publicar anúncios de campanha eleitoral, os gastos com propaganda tornam parte da imprensa mais dócil com o candidato. Além disso, publicitários bem remunerados para fazer as peças dessas empresas, podem resolver trabalhar "voluntariamente" na campanha eleitoral, se é que vocês me entendem.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Assaltante de Joalheria em Montes Claros é executado em Espinosa.

Clebinho. Executado em frente sua casa.
Na segunda feira, por volta das 19hs, o assaltante de joalheria em Montes Claros que recebeu indulto de uma semana e foi aproveitá-lo em sua cidade, Espinosa, foi executado com 6 tiros a queima roupa quando estava em frente a sua casa, na Rua Deputado Edgar Pereira, 666, bairro São Cristovão.
Denisson Cléber Braga Dias, tinha 30 anos, e cumpria pena no presídio de Montes Claros por envolvimento no assalto a um joalheiro local. Ele foi beneficiado e recebeu um indulto de sete dias para ficar em Espinosa com a família, saindo do indulto por volta das 10hs do dia 12/04 e deveria se apresentar às 09hs do dia 19/04.
Informações do hospital para onde foi levado dão conta Clebinho deu entrada apresentando seis ferimentos causados por arma de fogo: 02 na região torácica do lado direito (peito e próximo as costelas); um no antebraço direito; um no joelho esquerdo; um na face lado direito e mais um na região abdominal lado esquerdo, sendo o óbito constatado pelo médico de plantão, Dr. Djalma Freitas. No tiroteio foi vitimada uma transeunte, de nome Jaciara,  que passava pelo local foi atingida e também levada para o mesmo hospital e apresentando uma perfuração por arma de fogo no antebraço direito, sendo atendida e em seguida liberada.
A policia civil de Espinosa, comandada pelo Herivelton Santana, recolheu informações no local que dão conta de que dois rapazes de estaturas medianas, de cor morena, em uma motocicleta Honda/titan de cor vermelha, sem mais informações, seriam os possíveis responsáveis pela execução. Enquanto um deles permaneceu na moto posicionada na esquina o outro se aproximou da vitima próximo ao portão de sua casa e efetuou os disparos, fugindo em seguida. Os suspeitos não foram localizados.

Ministério Público instaura inquéritos civis contra Hélio Pinheiro, prefeito de Catuti.

Um dos inquéritos é pela morte dos quilombolas que se apresentariam nas Festas de Agosto em Montes Claros.
Hélio Pinheiro
O prefeito Hélio Pinheiro da Cruz Júnior, do município de Catuti, teve em seu desfavor Inquérito Civil Público, referente a suposta prática de Improbidade administrativa representado pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais.
O Promotor Ali Mahmoud, da comarca de Porteirinha, pela portaria MPMG 0522.12.000013-1, instaurou procedimento a fim de apurar possíveis irregularidades na manutenção dos veículos utilizados no transporte público da cidade de Catuti. Tal representação se deu após recebimento pelo MP do relatório final da comissão parlamentar de Inquérito instaurado pela Câmara de vereadores, presidida pelo vereador José Barbosa Neto, o Duda, e que tem como relator o vereador Zé Aparecido e Alessandra Kelly como membro. A CPI foi criada para apurar as causas e os culpados pelo acidente automobilístico ocorrido no dia 20 de agosto de 2011, onde morreram de nove quilombolas deixando onze feridos.
O acidente
Veiculo, desviado da educação, transportava quilombolas para festa.
Por volta das 14:30h daquele fatídico dia o veículo Mercedes Benz Sprinter, tipo micro-ônibus placa GTM 9191, de propriedade do município de Catuti, que levava remanescentes de quilombo para apresentação nas festas de agosto na cidade de Montes Claros, soltou roda dianteira do lado do motorista e saiu da pista na MG 122, km 192, e bateu nas arvores.
Após soltar a roda o veículo invadiu a pista contrária e passou a capotar, girando sobre seu eixo por diversas vezes, e, por ter a porta dos passageiros arrancada, foram arremessados os nove que vieram a falecer no local. O laudo técnico da polícia civil, nº 700/2011, constatou que havia poucos cintos de segurança em condições de uso e que nenhum deles estava sendo usado na hora do acidente. As vitimas fatais, em sua maioria, tiveram fratura craniana e fraturas generalizadas.
Segundo o mesmo laudo pericial o veiculo, após soltar a roda, perdeu a direção e capotar, bateu por duas vezes no solo, e após o segundo impacto foi jogado a cinco metros e oitenta e sete centímetros de distancia e durante toda essa trajetória foi arremessando corpos no asfalto e acostamento, sendo que o último ficou embaixo da Van.
A CPI
A comissão convocou para audiência o chefe do departamento municipal de obras, viação e urbanismo, Sr. Edson Soares Lopes, para esclarecer quanto a manutenção do veículo e a superlotação do mesmo, que sendo apropriada para 16 passageiros estava com vinte. O Sr. Edson somente se prontificou a ir a audiência após a segunda convocação.
Ouvido durante reunião ordinária da Câmara, de maneira vaga e conforme previsto, como consta nos anais da CPI, o Sr. Edson esquivou-se de qualquer responsabilidade, alegando que a responsabilidade pelo departamento é do supervisor Delermando Antunes,e não do chefe. A comissão apurou que Delermano é auxiliar de mecânico e recebe salário como tal, e não supervisor como alegado pelo seu chefe imediato. Nesse jogo de empurra-empurra o prefeito não esclareceu quem é o responsável pelo departamento, mas ficou claro que quem assina e recebe para isso é o Sr.Edson.
Após as audiências e analises documentais, entre eles o laudo da policia Civil, a CPI decidiu que o acidente foi causado pelo desgaste mecânico e falta de manutenção adequada do veículo, agravado pelo excesso de passageiros. Foi requerido ao MP a punição do prefeito Hélio Pinheiro por improbidade administrativa.
Mais Inquéritos contra Hélio.
Com a mesma data do inquérito para instaurar irregularidades na manutenção dos veículos utilizados no transporte público da cidade de Catuti, 27 de março de 2012, o MP, através da portaria MPMG 0522.12.000012-3, fez representação para apurar possíveis irregularidades em processos licitatórios no mesmo município.
Tal representação é o resultado de denuncias feitas ao ministério público pelo autor desse blog e iniciou em matéria sobre um acidente onde a primeira dama bateu o carro do gabinete do prefeito (veja aqui), e nesse mesmo espaço denunciamos que o irmão do prefeito, Sr. João Marcos Pinheiro, contrariando a Lei de Nepotismo que proíbe contratação de parentes em até terceiro grau, era o responsável pelas licitações feitas pelo departamento de compras do município, embora quem assinasse era o servidor público Lino de Freitas. Oficializada a denuncia o promotor ouviu testemunhas e decidiu pela instauração do inquérito contra o prefeito.

Acompanhe todos os processos contra Hélio Pinheiro clicando AQUI .

Representantes de ONG’s entregam hoje documento com 5 mil assinaturas ao prefeito Tadeu Leite.

Proposta servirá para criação de três Centros de Castração na cidade
Mobilização. Depois da primeira edição, com discussões, debates e mobilização social, será realizado o II Fórum Municipal de Controle Populacional de Cães e Gatos nessa quinta-feira (19), de 8h às 12h com local a ser definido. Cerca de 200 pessoas participaram da primeira edição do Fórum, no auditório da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/ICA). Além de universitários de zootecnia e áreas afins, participaram representantes da sociedade civil e membros de várias Ong’s quem fazem o trabalho em defesa dos animais na cidade, entre elas Amigos do Bicho, Apelo Canino e Instituto Vida Animal (IVA). O projeto tem o apoio do Núcleo Interinstitucional de Estudos e Ações Ambientais do norte de Minas (NIEA-NM), que é ligado à Coordenadoria Regional das Promotorias do Rio São Francisco, Sub-bacia do Rio Verde Grande e Bacia do Rio Pardo.
Entre os assuntos discutidos no primeiro Fórum teve destaque a necessidade de uma política de controle da população animal na cidade, cujo debate foi amplamente discutido entre a população. Nessa quarta-feira (17) representantes de várias Ongs vão entregar ao prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite, documento com cerca de 5 mil assinaturas.
De acordo com professor doutor da Universidade Federal de Minas Gerais (NCA/UFMG) e coordenador do Fórum, Délcio Cordeiro Rocha, o objetivo é mobilizar e conscientizar o município sobre a necessidade de implantação de três Centros de Castração na cidade. Trabalho que, segundo levantamento das Ong’s, diminuiria a população canina na cidade. O professor Délcio Rocha lembra que o trabalho é reconhecido e bem aceito em São Paulo e em outras capitais como Belo Horizonte.
Especialista
Para a segunda edição do Fórum, a coordenação do evento convidou a Bióloga e Gerente geral do Centro de Controle de Zoonoses de Belo Horizonte CCZ/BH), Drª Maria do Carmo de Araújo Ramos, que abordará o tema e trará esclarecimentos sobre como o plano em Belo Horizonte deu certo e que está sendo abraçado por várias cidades do Estado. “Em Belo Horizonte, por exemplo, com essa nova política, nenhum animal foi abatido”, lembra o coordenador do evento, Délcio Cordeiro Rocha, que convida toda a população para discutir esse problema.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Mulher diz em programa de TV na Inglaterra que tem duas vaginas, é feliz, e seu namorado muito mais.

A inglesa Hazel Jones, de 27 anos, contou ao programa britânico "This Morning" que tem duas vaginas e que é muito feliz com a sua condição. A bela loira só descobriu a anormalidade aos 18 anos, após sentir dores. "Assim que eu descobri, contei para todo mundo. Eu achei incrível", contou Hazel.
A rara condição faz com que ela tenha dois úteros separados, duas vaginas e dois cólos, mas externamente a vagina dupla é imperceptivel. 
Médicos sugeriram uma cirurgia para resolver o caso, mas ela não quis. Atualmente, a inglesa está em um relacionamento sério e relatou não ter problemas ou dores durante a relação, mesmo tendo que perder a virgindade duas vezes. "Nunca entrei num relacionamento sem explicar antes [que tinha duas vaginas]. Nunca tive uma reação negativa, também”, disse Hazel.
video
Ela também ressaltou as vantagens para o namorado. "A maioria dos homens só pode usufruir oficialmente de uma vagina pelo resto da vida, o meu duas."

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Cachoeira em Minas: negócios antigos


Bicheiro, assim como o senador Demóstenes Torres, há mais de duas décadas tem empresas no estado. Documento da Loteria Mineira revela prejuízos de R$ 286,3 milhões durante o governo Eduardo Azeredo (PSDB)
Minas 247 - Os tentáculos dos negócios do bicheiro Carlinhos Cachoeira em Minas Gerais mostram negócios em pelo menos seis empresas do estado. Há mais de duas décadas o contraventor atua em Uberlândia, Araxá e Belo Horizonte. Hoje, o contraventor toca apenas uma dessas seis empresas: a Bet Capital, de Arxá, no Triângulo Mineiro.
Cachoeira é investigado pelo Ministério Público estadual desde 2000. Em 2003, ele operou, sem licitação, jogos da Loteria do Estado de Minas Gerais, por meio da Jogobrás do Brasil Ltda, que pertencia a ele. Em julho de 2000, um documento da Loteria Mineira revela prejuízo de R$ 286,3 milhões durante a gestão do ex-governador Eduardo Azeredo, do PSDB.
Leia abaixo reportagem de Alessandra Mello, Alice Maciel e Maria Clara Prates publicada no jornal Estado de Minas:
Acusado de corrupção, bicheiro Carlinhos Cachoeira já comandou seis empresas em Minas
O contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso durante a Operação Monte Carlo, tem em Minas Gerais um importante território para a operação dos seus negócios ilegais com o jogo. Cachoeira, assim como seu parceiro, o senador goiano Demóstenes Torres (sem partido), montou empresas no estado em diversas áreas de atuação, há mais de duas décadas, em Uberlândia, no Triângulo mineiro, e em Araxá, no Alto Paranaíba, além de Belo Horizonte. O bicheiro, acusado também de corrupção e formação de quadrilha, já esteve à frente de seis empresas no estado, mas atualmente toca apenas uma delas, a filial da Bet Capital, instalada em Araxá, onde aparece como representante legal. Essa empresa abocanhou um contrato milionário com a prefeitura, já encerrado, mas ainda sob investigação do Ministério Público Estadual por suspeita de superfaturamento na prestação dos serviços.
De acordo com relatório da Procuradoria da República em Goiás, pelo menos 4% dos negócios do contraventor, que já foi dono de, no mínimo, 59 empresas em todo o país, sendo 38 ativas, é movimentado em Minas. No entanto, interceptações telefônicas, feitas pela Polícia Federal com autorização judicial revelam que as empresas legais serviam, na verdade, para ocultar as transações com as máquinas caças-níqueis. Em um diálogo, em julho do ano passado, Lenine Araújo de Souza, sócio da empresa Capital, em Araxá, conversa com um parente de Cachoeira sobre uma comissão de 30% paga a donos de caças-niquéis e um sistema de gerenciamento dos jogos que estava sendo implantado em Uberlândia.
Em outra interceptação, Idalberto Matias, conhecido como Dadá, araponga de Cachoeira, conversa com uma pessoa identificada apenas como professor sobre o esquema de jogos na capital mineira. Na conversa, o “professor” diz a Dadá que vai viajar a Belo Horizonte para se encontrar com uns políticos, “gente forte da área lá” para resolver uma pendência. O inquérito da PF não traz detalhes sobre o negócio. 
Desde 2000, Cachoeira vem sendo investigado pelo Ministério Público Estadual (MPMG). A Promotoria de Combate ao Crime Organizado do MPMG iniciou uma devassa nos negócios dele em Minas, mas decisão do Conselho de Procuradores barrou a iniciativa, por entender, que as investigações de contravenção penal, são de responsabilidade do Juizado Especial Criminal. Em 2003, o bicheiro foi protagonista de um escândalo em Minas por operar, sem licitação, jogo da Loteria do Estado de Minas Gerais por meio da Jogobrás do Brasil Ltda, empresa que pertencia a ele.
Documento elaborado pela Assessoria de Planejamento e Coordenação da Loteria Mineira, em julho de 2000, revela que o contrato firmado causou um prejuízo da ordem de R$ 286.254.760 durante a gestão do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB).
Os negócios e as relações políticas de Cachoeira, em Goiás e Minas, tiveram a força de atrair até Goiânia uma comissão de deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para conhecer uma iniciativa de projeto de lei para regulamentar a jogatina naquele estado. Na ocasião, em 2002, a comissão foi recepcionada pelo secretário de Segurança Pública de Goiás, o então promotor de Justiça Demóstenes Torres, no governo de Marconi Perillo (PSDB). Hoje, o senador e Perillo (PSDB), que retornou ao governo de Goiás no ano passado, são suspeitos de beneficiar o bicheiro Carlinhos Cachoeira, conforme investigação da Procuradoria da República daquele estado. A iniciativa dos parlamentares mineiros, no entanto, não rendeu os frutos desejados. O MPMG, depois da acusação de envolvimento do então procurador-geral de Justiça de Minas Márcio Decat com a jogatina, fez uma dura investida contra os bingos, caça-níqueis e jogo de bicho, enterrando a possibilidade de legalização da contravenção.
Assim como Carlinhos Cachoeira, o senador Demóstenes Torres tem empresa em Minas
Seguindo os passos do bem-sucedido Carlos Cachoeira, ao decidir se arriscar no mundo dos negócios, o senador goiano Demóstenes Torres (sem partido), escolheu Minas para receber sua primeira empresa, uma faculdade em Contagem, na região metropolitana da capital. Em 2008, Demóstenes se associou a sua assessora no Senado, Renata Carla de Castro Costa, e ao empresário Marcelo Henrique Limírio Gonçalves para criar o Instituto de Nova Educação Ltda. A composição societária da faculdade terminou por revelar mais uma vez que os caminhos de Demóstenes e Cachoeira se cruzam com frequência. Limírio é sócio do contraventor na empresa ICF – Instituto de Ciências Farmacêuticas de Estudos e Pesquisa Ltda, em Goiânia, que teria faturado R$ 30 milhões em 2010. A ICF, na verdade, está registrada em nome da ex-mulher de Cachoeira, Andréa Aprígio de Souza e fornece testes para laboratórios. 
Limírio é dono da empresa Hypermarcas, que integra o conglomerado de empresas Bionovis, e fez negócio de pai para filho com Demóstenes Torres. Ele investiu R$ 600 mil no negócio, sendo que coube ao senador a aplicação de R$ 200 mil divididos em 25 prestações de R$ 8 mil mensais, quitadas há dois anos. Registrada em 2008, a faculdade foi inaugurada no final de 2009 com um coquetel que contou com a presença de Demóstenes. A comemoração foi feita na própria sede da universidade, que oferece cursos de administração, ciências contábeis, direito, farmácia e enfermagem. A terceira sócia de Demóstenes, Renata Costa, passou a ser diretora-executiva da instituição depois de ser exonerada do cargo de chefe de gabinete do senador. Antes de se mudar para Brasília, ela ocupou um cargo comissionado na Assembleia Legislativa de Minas. Sua participação foi adquirida nas mesmas condições de Demóstenes Torres.
De acordo com o Ministério Público, manter relação com o contraventor Cachoeira não é crime. No entanto, as investigações da Procuradoria tentam esclarecer o enriquecimento rápido daqueles que transitam por sua rede de negócios. A faculdade do político em Minas é um dos alvos da apuração. Na última sexta feira a diretora Renata Costa negou que o instituto tenha qualquer vinculação com as investigações da Procuradoria da República em Goiás. Garantiu não conhecer o contraventor, mesmo tendo sido chefe de gabinete de Demóstenes. Disse ainda que desconhecia o relacionamento de seus sócios com Carlinhos Cachoeira. “Eu os conheço apenas profissionalmente. Não tenho qualquer conhecimento da vida pessoal deles”, diz. O envolvimento de Demóstenes foi revelado no final de fevereiro, quando Cachoeira e mais 34 pessoas foram presas durante a Operação Monte Carlo, que fez devassa na organização criminosa especializada na exploração do jogo.
O senador é acusado de tráfico de influência para favorecer o contraventor depois da interceptação de telefonemas entre Demóstenes e Cachoeira, que chegaram a quase 300. Nele, o político chama Carlinhos Cachoeira de “professor” e demonstra preocupação com projetos de lei em tramitação que possam prejudicar os negócios do amigo. Em uma delas fica, ele deixa claro sua posição ao assumir o lobby pela legalização do jogo no Brasil. Além disso, Demóstenes recebeu vários mimos de presente de Cachoeira.