quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Casal vira viral na net após ser flagrado transando no banheiro da escola.

Por falta de dinheiro para pagar motel ou pela aventura, um casal de jovens estudantes se encontrara no banheiro masculino do Colégio Lyceu da capital paraibana para transar. Estava em horário de aula e eles não perceberam outro aluno no box ao lado. O aluno, quietinho, sacou do celular e fez um verdadeiro filme pornô. A jovem ao perceber que está sendo filmada reclama  e  diz: “Ei boy, apaga isso”. O rapaz correu rindo e o filme foi compartilhado por outros alunos e foi parar na internet, virando viral. 
Fotos reproduzidas em grupos de whatsapp e o filme foi para no Youtube, de onde foi retirado pela empresa, mas está sendo reproduzido por sites internacionais de sexo.

 

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Desrespeito ao consumidor II


SUGGAR Ótima CUalidade.
Da série CUalidade, onde utilizo minha página da internet para reclamar da qualidade dos produtos por nós adquiridos que estão se mostrando verdadeiras porcarias.
Depois do pão de forma que se esfarinha, da Triggus, dessa feita encontrei problema em um tanquinho da Suggar, o Aleluia 4,0, que foi comprado no final da semana passada na loja do Bretãs Shopping Montes Claros, a mesma onde foi comprado o pão. O tanquinho simplesmente não funciona.
 O produto, que é fabricado pela Madson Eletrometalurgica com sede em Belo Horizonte para substituir outro da mesma marca aqui em casa, auxiliando a maquina de lavar, está emperrado. Depois de esvaziado virei ele de ¨cabeça para baixo¨ e dei uma olhada pelas aberturas de ventilação e vi que a correia esta pegando no suporte do motor impedindo o batedor de rodar. Notei também que o motor e provavelmente as outras peças são produtos ¨chinguilingue¨ ou seja, feitos na China. Percebemos que a correia está sendo corroída e um pó preto está se soltando dela.
Imagino a merda que é o controle de qualidade dessa Madson Eletrônica. Montar um produto que apenas com uma visualização se nota o erro e liberar essa droga para o mercado consumidor é de uma irresponsabilidade sem igual.
Em contato com a gerencia do vendedor, Bretãs supermercado do Shopping Montes Claros, ele afirmou que depois que sai da loja o problema passa a ser da fabrica ou da assistência técnica da mesma. Constatada uma loja da assistência técnica mais próxima, a SAC Refrigeração e Fogões que propuseram nos fazer uma visita hoje a tarde.
Enquanto esperamos perdemos tempo e horas de uso de um produto pago a vista.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Desrespeito ao consumidor.

Sem qualidade pão de forma desmancha antes mesmo de ser retirado da embalagem.
A qualidade do pão de forma Vinna, de 450g, comprado no Bretas Shopping Montes Claros ontem, embora dentro do prazo de validade (venc.121214, lote 212/2127) deixa muito a desejar. Quando aberto hoje de manhã, na tentativa de ser pegar alguma fatia as mesmas despedaçam na mão. Algumas desmancham mesmo.
Frustrada a tentativa de ser fazer um sanduíche no grill e começando essa sexta feira com raiva resta reclamar.
O produto, como consta na embalagem, é produzido aqui mesmo na cidade e a empresa TRIGGUS INDÚSTRIA COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS LTDA seria a responsável pela mercadoria.
Além de questionar a qualidade do produto questiono também o departamento de compras do Bretas Cencosud. A Rede Bretas de Supermercados que se diz uma empresa sólida, com 58 anos de mercado, já deveria ter aprendido a comprar para honrar seus clientes.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Lei Antifumo nacional passa a valer a partir de hoje.

Passa a valer em todo o país, a partir desta quarta-feira, a chamada Lei Antifumo que proíbe, entre outras coisas, fumar em ambientes fechados públicos e privados. A estimativa é que as novas regras influenciem os hábitos de 11% da população brasileira, composta por fumantes.

Aprovada em 2011, mas regulamentada em 2014, a Lei 12.546 proíbe o ato de fumar cigarrilhas, charutos, cachimbos, narguilés e outros produtos em locais de uso coletivo, públicos ou privados, como halls e corredores de condomínios, restaurantes e clubes – mesmo que o ambiente esteja parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou toldo.

Em caso de desrespeito à norma, os estabelecimentos comerciais podem ser multados e até perder a licença de funcionamento.

Entre os frequentadores de bares e restaurantes, a lei não é unanimidade. A estudante Fábia Oliveira, 18 anos, disse ser a favor de leis mais rigorosas contra quem fuma em ambientes fechados. “É um desrespeito com quem não gosta de cigarro. A pessoa que fuma prejudica todos que estão à sua volta. Você acaba se prejudicando, contra a sua vontade, pela escolha dos outros. Ninguém é obrigado a sentir o cheiro de cigarro”, acrescentou.

O supervisor Diego Passos, 31 anos, é contra a lei e acredita que a norma não surtirá efeito. “Quem fuma dentro de um bar, por exemplo, vai continuar fumando. Não poderei ir a uma boate, a um bar porque fumo? Nenhuma lei é capaz de fazer uma pessoa parar de fumar. Além do mais, não há fiscalização”, disse.

A norma que entra em vigor hoje extingue os fumódromos e acaba com a possibilidade de propaganda comercial de cigarros, mesmo nos pontos de venda onde era permitida publicidade em displays. Fica liberada apenas a exposição dos produtos, acompanhada por mensagens sobre os males provocados pelo fumo.

Além disso, os fabricantes terão que aumentar no próprio produto os espaços para avisos sobre os danos causados pelo tabaco. Pela nova regra, a mensagem deverá ocupar 100% da face posterior das embalagens e de uma de suas laterais.

Será permitido fumar em casa, em áreas ao ar livre, parques, praças, áreas abertas de estádios de futebol, vias públicas e tabacarias, que devem ser voltadas especificamente para esse fim. Entre as exceções estão também cultos religiosos, onde os fiéis poderão fumar caso faça parte do ritual.

Para o presidente da regional de São Paulo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Percival Maricato, o dia a dia de bares e restaurantes deve mudar pouco, uma vez que a lei já vem sendo cumprida pela maior parte dos estabelecimentos mesmo antes da regulamentação.

“A meu ver, não vai mudar coisa alguma. Já estava proibido fumar em locais fechados. Mas achamos que a lei é um tanto leonina. Há excessos visíveis. O infeliz do fumante é tratado como um leproso na idade média”, disse.

Para Marciato, as novas normas representam uma espécie de regulação que vem sendo imposta ao setor. “Daqui a pouco, bares e restaurantes vão parecer uma repartição pública, com cartazes e dizeres. E estamos falando de um local onde as pessoas vão para descontrair. Há cada vez mais intervenção do Estado, dizendo o que o indivíduo pode ou não pode fazer e limitando a liberdade.” Ele lembrou que a fiscalização nos bares e restaurantes ficará a cargo dos Procons regionais.

Fonte: http://noticias.terra.com.

BNDES projeta R$ 600 bi para infraestrutura

03/12/2014 - Valor Econômico
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) projeta investimentos de R$ 600 bilhões em infraestrutura nos próximos quatro anos, entre 2015 e 2018, de acordo com estudo que será divulgado hoje no Rio, de Janeiro, sobre perspectivas de investimentos no Brasil nos próximos anos, informou a assessoria do banco. É um crescimento de 4,3% na comparação com as estimativas anteriores, quando o banco projetava investimentos de R$ 575 bilhões nessa área entre 2014 e 2017.
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, antecipou os números em evento promovido pelo J. P. Morgan em São Paulo, fechado para a imprensa. Em sessão de perguntas e respostas com analistas presentes, Coutinho afirmou que o mercado de capitais tem potencial para atuar de forma complementar ao BNDES no financiamento de grandes projetos.
Entre as oportunidades citadas por Coutinho durante a apresentação, os investimentos em mobilidade urbana foram destacados. Segundo ele, o BNDES tem em carteira 253 projetos nessa área, que somam 3.800 km, sendo que desse total 650 km são obras sobre trilhos, como metrô, por exemplo.
Na área de energia, Coutinho afirmou que há grandes investimentos sendo contratados e que existe a possibilidade de que o leilão da hidrelétrica de Tapajós ocorra no ano que vem.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Red Bull pagará US$ 13 mi a clientes 'que não ganharam asas'


Empresa desistiu de lutar contra uma ação nos EUA que a acusava de fazer propaganda enganosa
O famoso slogan "Red Bull te dá asas" nunca custou tão caro à empresa.
Ele foi usado por mais de duas décadas nas campanhas da marca de bebidas energéticas. Mas agora custará 13 milhões de dólares.
A empresa topou pagar a quantia para encerrar uma ação coletiva nos EUA que a acusava de propaganda enganosa. Afinal, ninguém "ganhou asas".
Em uma nota oficial, a Red Bull disse que aceitou pagar o dinheiro para evitar os custos do litígio. Os 13 milhões serão distribuídos entre milhões de consumidores.
Com o acordo, os clientes que compraram a bebida nos últimos dez anos poderão escolher entre ser reembolsados em dez dólares ou receber um voucher de 15 dólares para gastarem com produtos Red Bull.
A ação
O criador da ação - à qual se juntaram outros clientes posteriormente - é o americano Benjamin Careathers. Ela foi criada em 16 de janeiro de 2013, em uma corte distrital de Nova York.
Ele alegou consumir a bebida desde 2002, sem perceber resultados em seu desempenho. Disse que a empresa enganou os consumidores ao falar "Red Bull te dá asas" e ao dizer que a bebida aumenta a velocidade e capacidade de reação e concentração.
A marca deixou claro que "desistir" de lutar contra a ação não significa que concorda que praticou propaganda enganosa, sim que quer evitar mais custos.
"Defendemos que nossos comerciais e embalagens sempre foram verdadeiros e precisos. Negamos toda e qualquer irregularidade ou responsabilidade", anunciaram

domingo, 12 de outubro de 2014

"Cantinho do amor" - Aluna da FGV será indenizada por ter sido fotografada em momento íntimo

Caso ganhou repercussão em 2002, quando em festa do diretório acadêmico da faculdade vários estudantes foram fotografados em momentos íntimos.
A 5ª câmara de Direito Privado do TJ/SP condenou o diretório acadêmico da FGV a indenizar em R$ 50 mil, por danos morais, uma estudante que foi fotografada em momentos íntimos com o namorado durante a festa "VX Giovana", realizada em 2002 para recepção de calouros.
De acordo com a decisão, os casais presentes na festa eram convidados a conhecer um chamado "cantinho do amor", lá eram fotografados e filmados sem consentimento.
As fotos de diversos estudantes foram amplamente divulgadas na internet, e os desembargadores consideraram que a intimidade e a privacidade dos usuários no local não foram preservadas.
A estudante pedia também que os alunos integrantes do diretório e a própria instituição de ensino fossem responsabilizados solidariamente pelo que aconteceu. Em 1ª instância, apenas o diretório foi condenado. Na apelação, a 5ª câmara de Direito Privado do TJ/SP seguiu voto do relator do processo, desembargador Carlos Henrique Miguel Trevisan, que entendeu não existir ligação alguma entre a faculdade e a organização da festa, que ficou integralmente a cargo do diretório acadêmico, inclusive no aspecto financeiro. O colegiado também considerou não existir nexo causal a caracterizar o dever de indenizar dos demais réus.
No ponto da responsabilização da FVG ficou vencido o desembargador Ênio Santarelli Zuliani, que entendeu existir a responsabilidade indireta da Faculdade. Para ele, o prejuízo dos envolvidos decorre de uma série de procedimentos encadeados e entre eles a conduta da FGV-EAESP assume papel decisivo. "Não fosse a sua culpa, nos quesitos negligência e imprudência, não existiria a festa com o ambiente propício para o malefício que se perpetrou ou se acontecesse, seria realizada com fiscalização e controle produtivo para destruir as armadilhas que fizeram com que as moças tivessem suas intimidades devastadas de forma traumática e sem explicações lógicas em uma sociedade pontuada pela solidariedade, ainda que com atos falhos de adolescentes". Participou também do julgamento desembargador Natan Zelinschi de Arruda.
Em seu voto divergente, Ênio Santarelli Zuliani, ressaltou que a festa teve o pretexto de recepcionar calouros, mas, na verdade, constituiu "cenário montado para captação ilícita de imagens de sexo de convidados". Zuliani ressaltou ainda que os envolvidos foram vítimas de "uma armadilha muito bem engendrada para captação clandestina de cenas de sexo ou carícias dentro da tenda armada para aconchego e que foi batizada de ‘cantinho do amor’, e não tiveram como impedir a divulgação ilícita que se fez em seguida."
"A sexualidade é mantida em segredo para que as pessoas desenvolvam seus desejos e prazeres com liberdade e sem receio de exposição a comentários populares, de modo que a reserva da intimidade, quando violada, como foi, destrói esse projeto existencial e modifica, para pior, a vida, a reputação e a imagem humana."
O processo corre em segredo de Justiça e, por isso, as informações se restringem a questão eminentemente de direito.
Processo: 9061635-14.2009.8.26.0000
 
Migalhas

Homem é absolvido após transar com garota de 13 anos.



Um homem foi absolvido do crime de estupro de vulnerável, após namorar e manter relação sexual com uma garota de 13 anos de idade. Apesar de o Código Penal fixar em 14 anos a idade de consentimento para conjunção carnal, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) ponderou que a adolescente mentiu sobre o ano de seu nascimento e que todas as testemunhas, mesmo a família da jovem, alegaram que ela parecia mais velha e, inclusive, já havia se relacionado com outros homens.
O relator do voto foi o desembargador Ivo Fávaro, que foi seguido, por unanimidade, pelo colegiado.
Além disso, o relacionamento da garota com o homem não teve nenhum tipo de violência ou ameaça para coação ao ato sexual, como ambas as partes afirmaram. “O discurso coerente da menina constitui inegável meio de prova com credibilidade incontestável. Sua fala repetida e sem vacilação esclarece que não fora submetida a qualquer violência e tinha plena consciência de seus atos”, apontou o relator.
Consta dos autos que a vítima não demonstrava, tanto pelas características físicas quanto pelo próprio comportamento, ter apenas 13 anos de idade, conforme observou o magistrado. O fato foi corroborado pelos amigos, vizinhos e familiares que testemunharam em juízo. A irmã mais velha da garota chegou a afirmar que ela era “difícil”, que foi constantemente flagrada andando pelas ruas, altas horas da noite, e que era muito “namoradeira”.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Doente mental tem mãos amputadas por suspeita de roubo de bode, mas policia acredita que ele não seja o ladrão.

O homem teve as mãos amputadas a golpes de facão no último final de semana no município de Pilão Arcado, interior da Bahia, pode ser inocente.
Identificado como Josimar Ferreira de Souza apresentava cortes profundos por todo o corpo, inclusive na cabeça. O agressor, que telefonou para a policia e aguardou a chegada da guarnição no local, foi o agricultor Norberto da Silva Moraes, 40 anos.  O motivo seria suspeita de que o agredido teria sido flagrado roubando bodes.
Josimar foi encaminhado para o Hospital de Traumas em Petrolina e Norberto foi preso em flagrante.
Na tarde desta quarta-feira (17) o delegado titular da cidade de Pilão Arcado, Arnóbio Dionísio Soares, responsável pelo inquérito, falou a imprensa local que Josemar Ferreira pode ser inocente da acusação conforme as investigações realizadas. Segundo Dr. Dionísio o agressor tem passagens por pequenos delitos como apropriação indébita e outros. A policia suspeita que a motivação do crime não seja o roubo de bodes e dara continuidade as investigações com Josemar sendo ouvida após liberação pelos médicos. Segundo o mesmo delegado a vitima tem transtornos mentais, mas é individuo pacifico sem nenhuma passagem pela policia.
 Com informações e fotos do Portal Plantão Policial e Blog do Geraldo José

Texto de J. Carlos de Assis (Economista, doutor em Engenharia de Produção pela Coppe-UFRJ, professor de Economia Internacional da UEPB) acusa os EEUU de matar para impedir coalizão dos paises do BRICS.

Para o professor de Economia Internacional a CIA foi responsável pelo assassinato de Celso Daniel para colocar Palloci na assessoria econômica no governo Lula, e pelo assassinato de Eduardo Campos para colocar Marina Silva na presidência do Brasil.

¨Celso Daniel foi apresentado por Lula numa reunião de empresários no Rio, na campanha de 2002, como seu principal assessor econômico. Sobre Palocci, que estava presente na mesma reunião, o então candidato a Presidente pouco disse. Dias depois Celso Daniel foi assassinado e Palocci assumiu seu lugar na assessoria direta a Lula. Marina Silva era uma coadjuvante de pouca expressão na campanha de Eduardo Campos até que o acidente que o matou catapultou a candidatura dela na base da comoção nacional. Assim como Aécio, Eduardo, a frio, não tinha a menor chance de eleição. Marina tem. 

O que Marina e Palocci tem em comum, além de beneficiários de assassinato e acidente em pleno jogo do poder, é uma explícita adesão à política imperial norte-americana. Palocci tentou empurrar a ALCA- Associação de Livre Comércio das Américas goela abaixo do povo brasileiro, conforme ficou comprovado por Wilkleaks. Só não conseguiu porque Lula, influenciado por Celso Amorim e Samuel Pinheiro Guimarães, evitou o desastre. A assessoria de Marina já anunciou o propósito de promover tratados bilaterais de livre comércio com a União Europeia e EUA. E um recuo em nossa relação com os BRICS. 

Deixemos de lado teorias conspiratórias e fiquemos apenas nas coincidências. O Governo norte-americano não faz segredo para ninguém que seu objetivo estratégico é abrir espaço no mundo para suas empresas. A isso chamam de promover a livre iniciativa e a democracia. De acordo com as conveniências, tomam como rótulo também a promoção dos direitos humanos. Mas só os ingênuos acreditam que isso seja o eixo de suas relações internacionais. Elas são movidas antes de mais nada pelos interesses econômicos privados dos cidadãos norte-americanos que mandam efetivamente em seu governo, em especial a ala republicana. 

Na Guerra Fria, quando havia uma justificativa ideológica para encobrir os reais interesses norte-americanos, o Departamento de Estado e a CIA sempre se acharam no direito de promover assassinatos e golpes de estado em nome do mundo livre, como foi no Chile de Allende, segundo documentos do Governo americano recém-liberados. Patrício Lumumba, um secretário-geral da ONU de tendência socialista, morreu num suspeito desastre de avião na África. Guatemala e Granada, na América Central, sofreram invasões e golpes de estado patrocinados diretamente pelos americanos. Só Coreia, Vietnã e Cuba conseguiram resistir com algum grau de ajuda soviética. 

Com o fim da Guerra Fria era de se esperar que a política de poder imperial dos Estados Unidos transitasse das formas autoritárias e sanguinárias de controle para artes mais persuasivas. Esta de certa forma era a expectativa do mundo porque, com o fim do império soviético, não havia mais um poder econômico-militar em condições de desafiar os EUA. Entretanto, surgiu um problema: como legado da Guerra Fria, a Federação Russa, embora enfraquecida militar e economicamente, manteve-se como um poder nuclear em pé de igualdade com os EUA. É que o poder nuclear se nivela por baixo. 

Nem os mais desvairados estrategistas norte-americanos proporiam uma guerra direta com a Federação Russa, por razões óbvias. Daí que a estratégia americana implementada pelo braço agressivo e provocador da OTAN passou a ser resgatar do armário antigos textos geopolíticos e estrangular progressivamente a Rússia em si mesma pela cooptação de seus antigos satélites. Em 1999, entraram na OTAN a República Checa, a Hungria e a Polônia. Em 2004 veio o segundo round, com a entrada de Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Eslováquia e Eslovênia, tudo sob protestos da Rússia baseados em acordos feitos antes de unificação alemã e agora violados. 

Na sequência, em 2008, os EUA propuseram abertamente a admissão de Geórgia e Ucrânia. França e Alemanha se opuseram com receio de hostilizar ainda mais a Rússia. Daqui em frente cito a “Foreign Affairs” de setembro/outubro, uma das mais prestigiosas revistas do estabelecimento político norte-americano: 

“Alexander Grushko, então vice-ministro da Rússia, disse: 'A entrada de Geórgia e Ucrânia na Aliança é um imenso erro estratégico que teria as mais sérias consequências para a segurança pã-europeia'. Putin confirmou que a admissão daqueles dois países à OTAN representaria uma 'ameaça direta' à Rússia. Um jornal russo reportou que Putin, falando com Bush, 'muito transparentemente insinuou que se a Ucrânia fosse aceita na OTAN ela cessaria de existir.” 

Não obstante, o Governo americano financiou direta e indiretamente insurgentes de todos os matizes, inclusive fascistas, neonazistas e antisionistas, para desestabilizar o Governo legítimo da Ucrânia com o objetivo último de erguer uma fortaleza da OTAN na fronteira da Rússia. Os passos seguintes são conhecidos: numa magistral manobra estratégica, Putin usou as demandas e um plebiscito com os russófilos da Crimeia para ocupar a península; a Ucrânia entrou em guerra civil, somente suspensa por uma trégua precária; e a OTAN formalizou a entrada do país como membro, numa direta provocação à Rússia. 

Note-se que estrategistas americanos da estatura de um Kissinger manifestaram em artigos sua opinião de que a Ucrânia não deveria ser incorporada à OTAN, nem à Rússia, mas constituir uma espécie de colchão entre a Rússia e o Ocidente fazendo o papel da Finlândia na Guerra Fria. É um conselho prudente se se quer levar em conta as legítimas preocupações geopolíticas russos com a ameaça de ter um potencial adversário em seu quintal. Como a crise ucraniana não é só militar, mas econômica, institucional e social, é possível que Putin simplesmente deixe a situação ucraniana degenerar-se até a extinção do país numa explosão entrópica, já que ninguém vai esperar que a Europa falida, e mesmo os EUA, vão resgatar o país com dinheiro. 

Essa “vitória” da adesão à OTAN é similar às “vitórias” americanas na Coreia, no Vietnã, no Iraque e no Afeganistão: depois de espalhar morte e terror nos países invadidos, os EUA se retiram sem glória, carregando seus caixões e seus feridos, e deixando para trás uma terra arrasada entregue aos nacionais para a recuperação com seus próprios recursos. Jamais tanta força militar bruta foi usada no mundo com tão poucos resultados positivos, mesmo do ponto de vista do poder imperialista. O mesmo padrão se aplicou na chamada Primavera Árabe, onde regimes autoritários da Líbia, do Egito, do Iemen e da Síria foram desestabilizados por insurgentes financiados pelos EUA e as potências secundárias europeias, e depois abandonados. 

É que também nesse caso o rastro do que ficou foi uma política de terra arrasada: no Egito, o poder caiu por algum tempo nas mãos de um braço radical da Irmandade Muçulmana, exigindo a restauração de uma ditadura militar; na Líbia, o país está retalhado entre mais de 200 milícias armadas, cada uma mandando em seu feudo e impedindo qualquer possibilidade de eficácia do poder central; na Síria, a tentativa de desestabilização de Assad resultou na emergência do Califado, chamado pelos ocidentais de Estado Islâmico, erigido como o flagelo dos ocidentais. Tudo isso, para resumir, tem sido produto da estratégia americana de estabelecer um poder absoluto no mundo para o qual é fundamental neutralizar completamente a Rússia. 

É aí que entramos nós. A partir de um acrônimo inofensivo, um grupo de países denominados BRICS surgiu no horizonte com um potencial considerável de desconforto para os EUA. São eles Rússia, a superpotência nuclear abertamente hostilizada por Washington; China, potência nuclear e econômica olhada com grande desconfiança; Índia, potência nuclear tradicionalmente independente, Brasil e África do Sul - em geral amistosos com os EUA, não obstante o fato de que eles grampeiam normalmente os meios de comunicação da maior empresa brasileira e da Presidenta da República. Isso, talvez porque, no nosso caso, estejamos buscando, desde Lula, um destino mais autônomo sem prejuízo de nossas relações amistosas com eles.

Esses países representam mais de um terço da população do mundo, parte considerável do PIB e, sobretudo, um grande potencial de crescimento que se compara à estagnação da Europa Ocidental, do Japão e dos próprios Estados Unidos. Do ponto de vista militar os Estados Unidos certamente não têm por que temer os BRICS. Entretanto, se esse bloco evoluir para uma articulação econômica mais profunda isso representará uma perda de espaço para a empresa norte-americana. Nisso, Washington é implacável. A retórica do livre comércio não passa de um rótulo ideológico para criar situações favoráveis à empresa privada dos Estados Unidos ou sócia deles. 

Isso significa que, depois de décadas em que temos sido insignificantes no plano das relações externas norte-americanas, viramos alvo da geoeconomia e da geopolítica do país. Enquanto os BRICS foram apenas conversa de presidentes e atos sociais sem consequência, passaram quase despercebidos. Quando decidiram criar um Banco de Desenvolvimento e um Fundo de Estabilização, ascenderam-se em Washington todas as luzes vermelhas. Uma dessas luzes vermelhas, por coincidência, brilhou em Santos na forma de um acidente aéreo que colocou na linha de sucessão presidencial a mais cândida personagem amiga das ONGs americanas e dos grandes banqueiros, e hostil aos BRICS e à Unasul. Se ela ganhar, os Estados Unidos não precisarão de bombardear o Brasil para que esqueçamos nossas ambições de um caminho autônomo de desenvolvimento. A bomba virá de dentro. 

Detesto teorias de conspiração, mas por que desapareceram com as duas testemunhas vizinhas do local do acidente de Eduardo que viram, separadamente, bolas de fogo no motor do jato ainda no ar? Por que a TV Globo, que pôs no ar as declarações dessas testemunhas, sumiu com elas a pretexto de que foi uma confusão psicológica? Por que William Waack levou mais de dez minutos no ar para “explicar” o suposto estado de desorientação do piloto – um piloto experiente que deveria estar no máximo de sua atenção porque em arremetida? Por que a única testemunha técnica dos últimos momentos, a caixa preta, não tinha gravado nada? Não, não foi conspiração. Apenas coincidências. Quanto a mim, “no creo em brujas; pero que las hay, las hay”! 

Audiência na Bahia debate viabilidade de trem regional

Revista Ferroviária - 18/09/2014
A implantação de um sistema ferroviário de passageiros de interesse regional na ligação Conceição da Feira – Salvador – Alagoinhas, no estado da Bahia, estará em debate na próxima terça-feira (23).
Na audiência, a Universidade Federal da Bahia irá apresentar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica, Financeira, Social e Ambiental (EVTEA) da obra, que foi realizado por meio de convênio com o Ministério dos Transportes. O trem regional entre essas localidades abrange uma área onde a demanda diária de passageiros é superior a 116 mil pessoas, e a linha deverá ter 225 quilômetros de extensão. O estudo considerou a reutilização da malha ferroviária existente com requalificação da infraestrutura para o transporte de passageiros. A recuperação dos trechos estudados dará condições de operação com conforto, segurança e menor tempo de viagem. 

A audiência pública será realizada na Escola Politécnica da UFBA, às 9h de 23/09. Todos os interessados em contribuir com subsídios e informações adicionais para o aprimoramento do estudo poderão participar dos debates. O credenciamento dos participantes será a partir das 8h30, no auditório Leopoldo Amaral, 6º andar da Escola Politécnica da UFBA, na rua Aristides Novis, nº 02, Federação, Salvador (BA).

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Seis pessoas morrem e cinco ficam feridas em acidente na BR-251


Um grave acidente ocorrido por volta das 5 horas desta quarta-feira, 13/08, na BR-251, km 307, a 10 km de Salinas, no Norte de Minas Gerais, deixou seis vítimas fatais e quatro feridas.
De acordo com as informações dois caminhões teriam colidido e um deles acabou atingindo uma van, com placa do Ceará, no Km 307 da BR-251, a aproximadamente 10 quilômetros da cidade de Salinas. Envolvendo dois caminhões e uma van, o desastre ocorreu por volta das 5 horas.
Todas as vítimas estavam na van, sendo, entre as vítimas fatais, cinco adultos e um bebê de 1 ano. Outras três pessoas ficaram gravemente feridas e quatro estáveis.
Socorristas do SAMU realizaram os primeiros atendimentos no local e encaminharam as vítimas aos hospitais de Salinas e Taiobeiras. Os motoristas dos caminhões estavam estáveis e receberam os primeiros cuidados, sendo liberados no local.
De acordo com informações da Polícia Militar de Salinas, dez pessoas estavam na van que seguia de Caririassu/Ce para Nova Serrana/MG e as vítimas que foram a óbito são:José Maria Nogueira Magalhães, Luzia Martiniano da Silva, Maria Batista do Nascimento, Joao Victor (bebê de 1 ano e 3 meses), Maria Viviane Leão dos Santos, Raimundo Ferreira da Silva.
Os que sobreviveram ao acidente e foram levadas para o hospital de Taiobeiras estão: Cleidiane Santos, 21 anos;Maria Glicélia da Silva, 21 anos; Cícero Sebastião Vieira, 44 anos. Já a vitima Lorena Barbosa da Silva, de 20 anos, foi encaminhada para o hospital de Salinas.

Como os veículos saíram da pista, não houve interrupção do trânsito.

domingo, 27 de julho de 2014

Concurso: Câmara torra R$3 milhões sem licitação

A Câmara dos Deputados gastou mais de R$ 3 milhões, sem licitação, na realização de concurso público no início deste ano. O lançamento aparece na Transparência da Casa como pago no último dia 30 de junho, dois dias antes da divulgação do resultado final do certame que oferecia salários altíssimos e arrecadou mais R$ 5 milhões com as inscrições dos 51.789 candidatos. Pela chance, cada um pagou entre R$ 110 e R$ 150.


BURRO NA SOMBRA
O motivo de tanta procura eram os salários de R$ 12 mil para as vagas de policial legislativo e de R$ 25 mil para consultor legislativo.

PRESTANDO CONTAS
CespeUnB explica que as inscrições custeiam a segurança do processo e investimentos em tecnologia, além dos gastos na aplicação das provas.
Fonte: Diário do Poder

domingo, 29 de junho de 2014

Confira as regras do funcionalismo durante as eleições

O que pode ou não ser feito pelo servidor durante a campanha eleitoral
O simples uso de camiseta, boné ou botton com o nome do candidato durante o expediente de trabalho do servidor é proibido, segundo o Ministério Público Federal (MPF).
O órgão cita a Lei das Eleições (9.504/97), que elenca um rol de condutas vedadas ao agente público, incluindo o Artigo 73, Inciso III, que trata da cessão de servidor como cabo eleitoral durante o horário normal de expediente.
Logo, segundo o MPF, o uso de qualquer objeto vinculado à imagem de determinado partido ou candidato estaria proibido pela legislação eleitoral. Essa prática, além de conduta vedada, também é considerada propaganda eleitoral irregular.
Sócio do Gomes e Mello Frota advogados e co-autor do livro o novo Direito Eleitoral Brasileiro, Leandro Mello Frota, explica que o servidor também não pode distribuir materiais de campanha, incluindo os chamados “santinhos”. Ele ressalta que após o término do horário de serviço, o funcionário tem direito de fazer campanha do candidato de sua predileção.
O advogado completa que a autorização deste tipo de atividade fora do expediente, permite o funcionário público não precisar de afastar do cargo para apoiar o candidato.
Sócio titular da Advocacia Alberto Rollo e presidente do Instituto de Direito Político Eleitoral e Administrativo (Idipea), Alberto Lopes Mendes Rollo, também destaca que é expressamente proibido fazer uso de objetos da repartição pública para pedir votos para o candidato de preferência. Isso inclui desde o uso do computador, material de papelaria e telefone para pedir votos ao político.
Alberto Rollo explica que, caso o servidor se candidate à uma vaga eleitoral, não pode vincular o cargo público no material de campanha, exemplo: “O professor (nome e esfera de atuação) pede o seu voto para mudar a Educação no país”. Contudo, é permitido vincular o cargo do funcionário ao candidato por ele escolhido.
SANÇÕES PREVISTAS
Leandro Mello Frota declarou que o servidor público que descumprir as normas sofrerá as sanções do Artigo 73 da Lei 9.504/97: “Pela perspectiva eleitoral, podendo resultar até mesmo na inelegibilidade do candidato. Por outro lado, o servidor pode estar sujeito à incidência da lei de improbidade, correndo risco de abertura prévia de uma sindicância contra o funcionário”.
LICENÇA REMUNERADA
Segundo o MPF, é garantido ao servidor o direito ao recebimento dos vencimentos integrais durante o período de licença, para quem se candidatar às eleições gerais. Este funcionário deve pedir licença do seu cargo ou emprego público até três meses antes das eleições. Quem se afasta formalmente, mas continua exercendo suas funções, estará impedido de concorrer.

 

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Mãe amarra filhos a grades das janelas em jejum para incutir ¨temor a deus¨.

O Procurador Geral  iniciou uma investigação para identificar e punir os alegados autores do abuso de um menor na colônia Américas na cidade de Veracruz no México. A imagem do caso de abuso de um menor amarrado pés e mãos as grades de uma janela, provavelmente por sua mãe se espalhou nas redes sociais. 
Segundo a imprensa local, os moradores da colônia Coyol em Xalapa, denunciaram publicamente o abuso contra a criança por seus pais. De acordo com o depoimento de Mariza Guerrero, uma vizinha,a criança ¨é de uma família cristã que consiste de quatro filhos com idades entre 13, 10, 4 e 2 anos de idade. A mãe, com o consentimento do pai, também esta amarrando-os nas janelas, impondo jejum para incutir o temor de Deus.", disse Mariza. 
Através do Vice Procurador de Investigação Especializada em Crimes de Violência contra as Mulheresdo Quinto Ministério Público especializado crimes contra a Família, desde que tomou conhecimento iniciou trabalho de investigação. A PGJ recolhe depoimentos de parentes, vizinhos e redes sociais para atender às circunstâncias e proceder contra os supostos autores. Enquanto isso, o Estado DIF, através do Gabinete para a Protecção das Crianças, Família eo índio, iniciou os procedimentos exigidos por lei para proteger a integridade física e psicológica da criança.
Com informações de sinembargo.mx
Por: Redacción / Sinembargo

Por: Redacción / Sinembargo

Por: Redacción / Sinembargo


quarta-feira, 25 de junho de 2014

Cientista alemão planeja congelar-se para ressuscitar dentro de 150 anos.

Professor alemão Klaus Sames, 75 anos, planeja congelar-se, a fim de ressuscitar dentro de 150 anos.
Conforme relatado no jornal alemão Bild, o processo pelo qual o pesquisador quer se submeter a Hamburgo é chamado criopreservação e congelamento é um organismo vivo ea posterior restauração de suas funções biológicas.
De acordo com o plano de Sames, em primeiro lugar, seu corpo vai esfriar a 196 graus abaixo de zero. Depois que os advogados a sua atenção a morte de seu cérebro, assistentes de ensino tem apenas cinco minutos para obter o seu corpo em um banho com 60 quilos de gelo.
Se os participantes de Sames prolongar o processo por um minuto, a sua grande experiência fracassar, como as células começam a quebrar científico, e será impossível voltar à vida. Depois disso, o corpo de SAMES ser colocadas em um refrigerador especial e enviado para a cidade de Clinton Township, no estado de Michigan, onde a sua sede está localizada Instituto Cryonic EUA.
Os funcionários da empresa irá substituir o professor veias sangue por solução física especial. Assim, as células Sames irá congelar e esperar até que os futuros profissionais aprendem a reanimá-los. De acordo com o professor alemão, a humanidade vai demorar um século e meio de obtê-lo.
O alemão já assinou um contrato para a sua ressurreição ea empresa pagou 21.000 € Instituto Cryonic para descongelar o seu corpo 150 anos depois.
"Eu sou cem por cento consciente do que estou fazendo. Estou bem da cabeça", disse o professor, que passou a maior parte de sua vida estudando gerontologia e em 1995 começou a ter um interesse ativo em questões de criogen.

Uma das melhores noticias dos últimos tempos poderá representar a independência econômica do Brasil.

Petrobras anuncia a descoberta do maior campo de petróleo descoberto no mundo neste milênio, e notícia passa sem o impacto que deveria ter na mídia.
O Governo entregou à Petrobrás, como estava autorizado pelas leis que aprovaram o regime de partilha, aprovadas no final do Governo Lula, quatro das seis áreas de cessão onerosa utilizadas como garantia no processo de capitalização da empresa.
Concentradas no campo de Franco, agora chamado de Búzios, tem entre 10 e 14 bilhões de barris de petróleo recuperáveis, quase o mesmo que as reservas provadas do nosso país. Algo como 25% mais do que Libra, o maior campo de petróleo descoberto no mundo neste milênio.
Além de Búzios, foram entregues as áreas do entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi, que provavelmente serão unitizados (reunidos, em linguagem do setor) em uma só área de exploração.
Fora as receitas de impostos, só de lucro líquido para o país – que fica com três quartos do lucro, cabendo um quarto à Petrobras – o campo renderá à educação é a saúde brasileiras algo como 700 bilhões de reais, a preços de hoje.
É uma área capaz de, ao longo de 30 anos de produção, permitir uma extração média de 1,3 milhão de barris diários, ou metade do que tudo o que é produzido hoje no país.
E, curiosamente, a reação do mercado, na negociação das ações da Petrobras, derrubou o valor dos papéis da empresa.
É que isso irá, nos próximos anos, fazer a Petrobras ter de investir – e quase tudo dentro do Brasil – cerca de R$ 500 bilhões.
Ou, para os que gostam de comparações, 20 vezes tudo o que se chama de “gastos” com a Copa. Ou 120 vezes o valor dos empréstimos do BNDES para a construção de estádios. São pelo menos 20 navios-plataforma, dezenas de sondas, centenas de barcos de apoio e instalações em terra.Uma imensa máquina de distribuir receita, impostos, indústrias e serviços da cadeia de suprimento necessária.
No final de 2016, início de 2017, Búzios produzirá seu primeiro óleo comercial e, nos dois anos seguintes, sua produção vai começar a pagar parte deste volume de investimentos. Em um período de sete ou oito anos depois disso, a extração alcançará o limite de 5 bilhões de barris contratados, em condições mais favoráveis à Petrobras, pois passam a vigir as regras mais pesadas acertadas hoje com o Governo.Até lá, este dinheiro vai remunerar o crescimento da participação governamental no aumento de capital da empresa, o que tornou possível recuperar parte do pedaço da Petrobras entregue por Fernando Henrique Cardoso, ao vender suas ações na bolsa de Nova York.

Gaulesa compra vestido e encontra mensagem de exploração de trabalho

Uma mulher chamada Rebecca, que vive no País de Gales, ficou surpreso ao encontrar na etiqueta de um vestido que comprou uma mensagem peculiar costurada à mão "forçados a trabalhar varias horas. ". O vestido que contém a mensagem foi comprado em uma loja da cadeia de lojas Primark em Swansea, no país de Gales, custou 12 euros . Ela encontrou a escrita enquanto procurava as instruções para lavar a peça de roupa. O rótulo estava ao lado de outros com marca e endereços residenciais de produção na Espanha e na Irlanda.  
Welsh disse à mídia local que honestamente nunca tinha parado para pensar sobre como as roupas são feitas e que agora fica pensando que o seu vestido para o verão "poderá ter sido feito por uma pessoa trabalhando duro por horas em uma fábrica em no exterior. " A freguesa da loja acredita que a mensagem seja como "um grito de socorro, para que as pessoas na Grã-Bretanha saberem o que está acontecendo" e jurou que não iria usar o vestido. 
Um porta-voz da marca Primark depois de saber do caso disse que foi um "incidente isolado"  e que ficaria muito grato se a cliente trocasse a peça para que possa investigar como o rótulo com a mensagem chegou lá e se devem investigar minuciosamente .
Este conteúdo foi publicado originalmente no seguinte endereço: http://www.sinembargo.mx/24-06-2014/1036569

domingo, 22 de junho de 2014

ADEUS AO SOUTIEN.Cirurgia promete seios firmes sem cicatrizes.

Um dos pesadelos estéticos de muitas mulheres é ver como o passar do tempo seu corpo muda, perdeu a figura, o ganho de peso e os músculos vão ressentindo os estragos da gravidade. Caso especial dos seios, que a partir da puberdade ou adolescência têm sido destinados a receber um sutiã para minimizar a inevitável queda. No início deste ano, a empresa Orbix Medical, com sede em Tel Aviv, Israel, anunciou o Sistema de Apoio mama Orbix ou Orbishape, mais conhecido como "sutiã interno", que consiste em uma folha de silicone implantado entre a pele e o tecido da mama. Este tipo de intervenção cirúrgica introduz tiras de seda que se fixa as costelas com pequenos ganchos de titânio.A invenção do cirurgião plástico israelense Eyal Gur pode ser a solução para as mulheres se livrarem do sutiã eliminando a flacidez.
A ideia surgiu a nove anos atrás quando o esboço do sutiã Gur foi apresentado durante uma convenção médica, com uma sugestão de uma rede serviria como suporte para os seios, especialmente depois de uma operação de redução, onde é comum que depois de alguns meses após a cirurgia a pele começa a se tornar flácida. 
Ganchos de titânio fixados no tórax parece um pouco perigoso, no entanto Yossi Mazel, diretor da empresa de comércio Orbix, explica que a operação é não invasiva, pois através de uma incisão na aréola  o aparelho e o suportes são inseridos. "Simples, embora estejamos falando de ganchos e costelas, a operação é muito menos perigosa do que os aumentos, reduções de peitos¨.